Atenção leitores

Não trabalho com venda de plantas e não envio sementes.
COMENTÁRIOS - Peço desculpa. Infelizmente não estou conseguindo responder os comentários no tempo devido, na medida do possível vou fazendo
Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

FEEDBACK - Agradeço o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que tenho escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

20 de out. de 2008

ERVA-DE-PASSARINHO - ( Struthantus flexicaulis )

NOME CIENTÍFICO: Struthantus flexicaulis.

NOME POPULAR: Erva-de-passarinho.

Nota: Recebeu esse nome, porque se espalha com a ajuda dos passarinhos: eles ingerem as sementes que são eliminadas depois, através das fezes.

PROBLEMA: A parasita suga a seiva das plantas e se não for retirada provoca a morte das plantas.


ERVA-DE-PASSARINHO - ( Struthantus flexicaulis ) - A que aparece como folhas pequenas
ERRADICAÇÃO: Para tentar acabar com ela, devemos podar os galhos afetados, e a melhor época para fazer isso é no inverno, antes da produção de sementes, também é quando a planta fica mais visível, pois as folhas da árvore secam ou ficam rarefeitas.
ERVA-DE-PASSARINHO - ( Struthantus flexicaulis ) - Ela se incorpora no tronco da árvore como se fosse ramos com brotos novos


Nota: Quando o tronco for grosso e não é possível ser podado, deve ser removida toda a parte aérea da parasita e com auxílio de um canivete ou facão, cortar e raspar todas as raizes, para evitar que ela venha  rebrotar.


ERVA-DE-PASSARINHO - ( Struthantus flexicaulis )

CUIDADOS: Não deve ser usado nenhuma aplicação de herbicida, pois há risco de afetar a árvore.


ERVA-DE-PASSARINHO - ( Struthantus flexicaulis ) - Brotações novas

8 de ago. de 2008

Calabura (Muntingia calabura)

Calabura

Muntingia calabura

 
pau-seda, cereja-jamaicana, panamá-bagas, singapura-cereja, strawberry-árvore. Na Espanha: bolaina yamanaza, cacaniqua, capulín blanco, nigua, niguito, memizo ou memiso. Nas Filipinas: aratilis, aratiles, manzanitas.
Calabura (Muntingia calabura)

NOME CIENTÍFICO: Muntingia calabura.


NOME POPULAR: Calabura.

Nota: Também é conhecida por: pau-seda, cereja-jamaicana, panamá-bagas, singapura-cereja, strawberry-árvore. Na Espanha: bolaina yamanaza, cacaniqua, capulín blanco, nigua, niguito, memizo ou memiso. Nas Filipinas: aratilis, aratiles, manzanitas.

FAMÍLIA: Muntingiaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Sul do México, Caribe e sul do peru e Bolívia.

PORTE: De 7 a 12 metros de altura.
 

Flowers Calabura (Muntingia calabura)
Calabura (Muntingia calabura) - Detalhe da flor



FLORES: São de tamanho pequeno e coloração branca, com 5 pétalas.

FRUTOS: Comestível, de polpa muito doce, contém grande número de minúsculas sementes de coloração amarela (0,5cm)


Nota: Sabe-se também que cada fruto, com 1,6 cm de diâmetro, pode conter, em média, 4.450 sementes e que um grama de sementes limpas e secas contém aproximadamente 44.500 unidades.
Trata-se de uma  espécie pioneira que prospera em solos pobres, capaz de tolerar condições ácida e alcalina e seca. As suas sementes são dispersas por aves e morcegos frugívoros
Devido ao rápido crescimento e intensidade de frutificação, despertou grande interesse, ao setor de Manejo de Fauna e Áreas Silvestres, como uma espécie de enriquecimento da flora. Por crescer em solos pobres e de sua propagação eficaz por meio de aves e morcegos, ela é muito utilizada em projetos de  reflorestamento
Foi introduzida no Brasil pelo I.A.C. – Instituto Agronômico de Campinas, em 1962
A calabura apresenta-se como uma ótima opção para os plantios de enriquecimento ou mistos com as essências florestais, visando a proteção à fauna.

Mudas de Calabura (Muntingia calabura)
Calabura (Muntingia calabura) - Detalhe da flor


Fruits Calabura (Muntingia calabura)
Calabura (Muntingia calabura) - Detalhe do fruto
LUMINOSIDADE:Sol pleno.

ÁGUA: Gosta de solo levemente úmido, mas não encharcado.

CLIMA
: Quente.

PODA: Não necessária, retirar galhos secos e realizar a poda de formação retirando brotações laterais.
 
FERTILIZAÇÃO: Utilizar esterco de gado bem curtido, cerca de 20 a 30 litros por ocasião do plantio para uma cova de 40 x 40 cm.

UTILIZAÇÃO: Uma maravilhosa árvore para o pomar, atrai muitos passarinhos, mas também morcegos que se alimentam de frutas.

PROPAGAÇÃO
: Por estaquia e por sementes, cada frutinha tem em média 2.000 minúsculas sementes, para ajudar a germinarem devem ser cuidadosamente lavadas para retirada da mucilagem que as envolve.

PARA QUEM DESEJAR SABER MAIS SOBRE GERMINAÇÃO DE SEMENTES:





CURIOSIDADES:

No México, os frutos são consumidos e vendidos em mercados.. Os frutos podem ser transformados em doces e as folhas podem ser usadas para fazer chá No Brasil, as árvores são plantadas ao longo margens do rio A queda dos frutos da árvore atrair peixes que são capturados em seguida. Nas Filipinas os frutos são normalmente comidos principalmente por crianças embora não seja vendido nos mercados. 
Na Brasil as suas flores podem ser utilizados como um anti-séptico e tratar cólicas abdominais.
A madeira é castanha-avermelhada. É compacto, durável e leve e pode ser usado para a carpintaria. A casca pode ser utilizada para a produção de cordas.. Devido à sua capacidade de crescer em solos pobres e de sua propagação eficaz por meio de aves e morcegos, ela é muito utilizada para projetos de reflorestamento

Na Índia é usada em jardins urbanos por sua capacidade de crescer rapidamente e da produção de pequenos frutos que atraem muitos passarinhos.
Na Malásia estas plantas crescem bem lá devido a boa taxa de sol. Elas são normalmente cultivadas em fileira de casas e ruas As crianças costumam se deliciar com as frutinhas, porque seu gosto muito parecido como algodão doce. Elas são simplesmente delicioso.

A presença de diferentes espécies de pássaros nutrindo-se dos frutos de calabura,nesta idade, reflete o potencial desta espécie nos programas de manejo de fauna e áreas silvestres.

FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei em nossa chácara em Mogi Mirim / SP

11 de jun. de 2008

Flor-borboleta - Asclepias physocarpa


  • Nome Científico: Asclepias physocarpa
  • Sinonímia: Gomphocarpus physocarpus
  • Nome Popular: Flor-borboleta, paina-de-seda, paina-de-santa-bárbara, paineirinha
  • Família: Asclepiadaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: África do Sul
  • Ciclo de Vida: Perene
Flor-borboleta - Asclepias physocarpa


Um arbusto diferente, sua frutificação chama atenção de todos, principalmente da garotada.
Os frutos parecem balões, inicialmente tem cor verde, depois vão ficando amerelado e avermelhado, quando maduro tem em seu interior uma paina e sementes.
Este arbusto tem um aspecto muito curioso, proporcionado pela sua frutificação. A folhagem é bastante ramificada e macia, seus ramos liberam seiva leitosa quando cortados, as folhas são lisas e afiladas.
As flores são pequenas e brancas, de importância ornamental secundária, surgem na primavera e verão.
Pode ser plantada isolada ou em grupos, sua utilização é bastante ampla
Devem ser cultivadas a pleno sol em solo fértil enriquecido com matéria orgânica, com regas regulares.
Pode ser cultivada em todo o país e tolera bem o frio
Multiplicação: por sementes.

Flor-borboleta - Asclepias physocarpa
Fica muito bonito em arranjos,veja esse com Antúrios

Flor-borboleta - Asclepias physocarpa
Fotos: Mário Franco feitas na Hortitec em Holambra em 11/06/2008

29 de mai. de 2008

TOSTÃO / DINHEIRO-EM-PENCA


  • Nome Científico: Callisia repens.
  • Sinonímia: Tradescantia minima, Hapalanthus repens, Spironema robbinsii.
  • Nome Popular: Dinheiro-em-penca, dinheirinho, tostão, mosquitinho.
  • Família: Commelinaceae.
  • Divisão: Angiospermae.
  • Origem: América Tropical.
  • Ciclo de Vida: Perene.



O Tostão ou Dinheiro-em-penca é uma planta de pequeno porte, de apenas 5 a 10 cm de altura. As folhas são cerosas, adensadas ao longo da ramagem filamentosa As flores do são brancas e pequenas, apresentando importância ornamental secundária.
É muito utilizado como forração, sua textura fina e delicada é muito valorizada no paisagismo. Adapta-se em diversos estilos de jardins, e é especialmente indicado seu plantio entre as rochas, em locais úmidos.
Também utilizada em vasos suspensos e jardineiras, de forma que seus ramos pendentes podem ser melhor apreciados. Dizem que traz sorte e dinheiro para a pessoa que ganhar um vaso com a muda da planta, de presente.
Deve ser cultivada sob meia-sombra, em solo fértil, leve, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Não tolera o frio, ventos fortes ou pisoteio. O cultivo sob sol pleno torna a planta excessivamente avermelhada e queima as folhas. Já sob sombra, ela perde o aspecto denso, crescendo com entrenós mais compridos. Aprecia adubações mensais na primavera e verão.



PRODUÇÃO DE MUDAS:

É muito fácil preparar mudas basta cortar um ramo e enfia-lo num substrato enriquecido com matéria orgânica, deixar sempre úmido, até nascerem as raizes deve ficar na sombra.
Para um bonito vaso ornamental é só colocar vários ramos.




Em áreas que não aconteçam o pisoteio, ela fica muito bonita, se estiver na sombra adquire a coloração verde e com o sol o tom avermelhado, alastra com bastante facilidade.

APRENDA A FAZER MUDAS: (Clique no link abaixo)

COMO REPLANTAR O DINHEIRO-EM-PENCA

21 de mai. de 2008

DRACENAS - Só Fotos

DRACENA PLEOMELE - Pleonele reflexa
Dracena-Malaia





DRACENA MASSAGEANA




DRACENA ARBÓREA




DRACENA BABY - Cordyline terminalis (L.) Kunth
Cordiline, Dracena-Vermelha, Coqueiro-de-Vênus




DRACENA SANDERIANA




DRACENA COMPACTA




DRACENA-BAMBÚ - Dracaena Surculosa



DRACENA GOLD - Dracaena ssp




DRACENA COLORAMA, DRACENA TRICOLOR - Dracaena marginata "Colorama"




DRACENA MARGINATA - Cordyline terminalis