Atenção leitores

Não trabalho com venda de plantas e não envio sementes.
COMENTÁRIOS - Peço desculpa. Infelizmente não estou conseguindo responder os comentários no tempo devido, na medida do possível vou fazendo
Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

FEEDBACK - Agradeço o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que tenho escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

26 de nov de 2018

PLATYCODON, CAMPAINHA-DA-CHINA - ( Platycodon grandiflorus )


Herbácea
FLORES ROXAS
PLATYCODON, CAMPAINHA-DA-CHINA - ( Platycodon grandiflorus )

NOME CIENTÍFICOPlatycodon grandiflorus.


NOME POPULAR: campainha-da-china, flor-de-balão.


FAMÍLIA: Campanulaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

Nota: Após o primeiro ano, a planta não apresenta o mesmo vigor inicial, podendo ser necessário replantar.

ORIGEM: É nativa da China, Japão, Coreias e Sibéria.

PORTE: Atinge cerca de 80 cm de altura.

FOLHAS: Simples, opostas, lanceoladas (em forma de lança), com margens dentadas.

FLORES: Campanuladas (forma de sino), pentâmeras (com 5 pétalas ou o dobro) e nervuras bem definidas, com cores em diversas tonalidades de azul, violeta, rosa e branco, podem ser simples e dobradas, surgem no verão e outono.
 
PLATYCODON, CAMPAINHA-DA-CHINA - ( Platycodon grandiflorus )
Nota: Um destaque a parte são os delicados botões das flores, antes de abrirem, parecem um balão, daí a origem de seu nome popular.


FRUTOS
: Tipo cápsula.

Nota: Para retirada de sementes, as cápsulas devem ser deixadas secar na própria planta.

TRONCO: Seu caule é delgado, de porte pequeno.

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

Nota: Se desejar ter em vaso dentro de casa, procure deixar próxima a janela que receba sol.

ÁGUA: Gosta de solo mantido constantemente úmido, mas nunca encharcado.

Nota: Se o solo não tiver boa drenagem, o acumulo de água irá ocasionar a podridão das raízes e caule.

CLIMA: Temperado, resiste a baixa temperatura.

PODA: Para que a planta possa florescer novamente, os ramos que já produziram flores devem ser cortados.

CULTIVO: Utilize solo rico em matéria orgânica, com boa drenagem, mantido sempre úmido.

Nota: Devido seu caule ser bastante flexível, para não tombarem, deve ser colocada estacas de apoio.

FERTILIZAÇÃO: Para conseguir floradas espetaculares aplique semanalmente NPK 04-14-08 (produto vendido na forma líquida), sempre aplicado ao redor do caule, nunca junto a ele e usar a metade da dose descrita pelo fabricante.

UTILIZAÇÃO: Com diversas aplicações ornamentais em jardins, formando maciços, bordaduras. Também podem ser cultivadas em jardineiras e vasos.

Nota: Em seus países de origem é utilizada na culinária em sopas e saladas.

PROPAGAÇÃO: Facilmente por sementes.

Nota: Também pode ser realizado a divisão e o transplante da planta, mas esse método nem sempre se tem sucesso porque as raízes e caule da planta são muito frágeis.

PLANTA MEDICINAL: Tem propriedades medicinais, sendo utilizada no tratamento de afecções respiratórias.

PRAGAS E DOENÇAS: É uma planta bastante resistente a pragas e doenças, mas pode ser atacada por lesmas e caracóis.

PREÇO: Em Nov/2018 na loja A Orquídea em Holambra / SP a planta no vaso (PT12) estava por R$ 5,80.
 
PLATYCODON, CAMPAINHA-DA-CHINA - ( Platycodon grandiflorus )
IMAGENS DESTA POSTAGEM: Fiz em Holambra/SP.

15 de nov de 2018

AMIGOS DO MEU CANTINHO VERDE - Nov/Dez 2018

Aqui todos podem participar, vejam como:


https://www.meucantinhoverde.com/2018/11/participacao-do-leitor-do-meu-cantinho.html


Lírio da Chuva
Flores que enfeitam. e colorem a vida. - Violeta com pétalas dobradas
Ruelia Azul


Bomarea - Isa Maria
Bomarea - Isa Maria

Bomarea - Isa Maria




Gosto muito dessa rosinha e com a foto dela quero colaborar com teu Cantinho Verde....


.Figo de Índia este fruto esta na Costa Mediterrânea

Maria Salome de Luna


Lourdes Silva Lima



Gerânio Pelargonium - Eliete Filardi

Vera Barsotti

Sabrina Osawa
Sabrina Osawa
Sabrina Osawa

Violetas na janela

Spathoglottis

Spathoglottis


PARTICIPAÇÃO DO LEITOR DO MEU CANTINHO VERDE

PARTICIPAÇÃO DO LEITOR DO MEU CANTINHO VERDE


Olá amigos!

Gostaria de convidar vocês a participarem do blog com uma foto de sua autoria, que pode vir acompanhada de uma pequena mensagem.
Deverão ser imagens de plantas ou da natureza como um todo.
Para esse fim de ano também serão bem-vindos temas natalinos.


Importante:


1 – A imagem não pode ser da internet;
2 – No máximo 3 postagens por mês;
3 – Devem ser enviadas através do inbox do Facebook;
4 – Quando forem publicadas mandarei mensagem informando.


Meu Cantinho Verde existe a mais de 10 anos, tem 1.084 postagens, 11.700.000 visualizações de páginas, com visitas de mais de 160 países do mundo.


Aguardem mais novidades para breve.


Um abração a todos!

12 de nov de 2018

Leucospermum reflexum var. Luteum

Leucospermum reflexum var. Luteum

NOME CIENTÍFICOLeucospermum reflexum var. Luteum

Nota: O nome “reflexum” deriva do latim e significa “voltado para trás” em referência a suas flores.

NOME POPULAR: rabo-de-foguete, almofada-de-alfinetes-de-foguete, Rocket Pincushion.

FAMÍLIA: Protaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: É endêmica do sudoeste da África do Sul.

PORTE: Até 4 metros de altura e diâmetro de largura.

FOLHAS: De pequena dimensão, medem cerca de 2 a 5,5 cm de comprimento, tem forma de lança, coloração acinzentada e é coberta por pelos finos.

FLORESMedindo cerca de 8-10 cm, a medida que vão se abrindo se curvam em direção ao caule, existe as de coloração igual da imagem abaixo e a variedade com flores

Veja variedade com flores de coloração carmim:

Leucospermum reflexum var. Luteum
LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Apreciam solo úmido, mas que tenha boa drenagem, não toleram encharcamento.

CLIMA: Toleram temperaturas altas no verão com pouca chuva e inverno com temperaturas baixas.

Nota: Não prosperam em locais de clima quente e úmido.

PODA: Não necessária, mas se for feita por razões estéticas deve ser feita em ramos deixando folhas na parte inferior do corte, caso contrário o galho irá secar.

FERTILIZAÇÃO: Utilizar fertilizante nitrogenado de liberação lenta.

UTILIZAÇÃO: Planta bastante ornamental, fica maravilhosa nos jardins, suas flores com boa durabilidade também são utilizadas como flor de corte e são bastante atrativas de passarinhos que a visitam a procura de néctar.

PROPAGAÇÃOFeita por sementes no outono, ou por estacas de 20-25 cm no final do verão começo do outono.

Nota: As sementes devem ser deixadas por 24 horas em uma solução diluída de peróxido de hidrogênio para retirada da película externa.

PRAGAS E DOENÇAS: O aparecimento de doenças fúngicas é bem alto e deve ser tratada com aplicação de produtos a base de cobre.

Leucospermum reflexum var. Luteum
FOTOS DESTA POSTAGEM: Foram feitas por Egídio Pereira Franco no Jardim Botânico Kirstenbosh na África do Sul.

11 de nov de 2018

<- RABO-DE-FOGUETE - ( Leucospermum reflexum ) ->

RABO-DE-FOGUETE - ( Leucospermum reflexum )

NOME CIENTÍFICOLeucospermum reflexum.

Nota: O nome “reflexum” deriva do latim e significa “voltado para trás” em referência a suas flores.

NOME POPULAR: rabo-de-foguete, almofada-de-alfinetes-de-foguete, Rocket Pincushion.

FAMÍLIA: Protaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: É endêmica do sudoeste da África do Sul.

PORTE: Até 4 metros de altura e diâmetro de largura.

FOLHAS: De pequena dimensão, medem cerca de 2 a 5,5 cm de comprimento, tem forma de lança, coloração acinzentada e é coberta por pelos finos.

FLORESMedindo cerca de 8-10 cm , a medida que vão se abrindo se curvam em direção ao caule, existe as de coloração igual da imagem abaixo e a variedade Luteun com flores amarelas, veja ela em detalhes:

 
RABO-DE-FOGUETE - ( Leucospermum reflexum )


LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Apreciam solo úmido, mas que tenha boa drenagem, não toleram encharcamento.

CLIMA: Toleram temperaturas altas no verão com pouca chuva e inverno com temperaturas baixas.

Nota: Não prosperam em locais de clima quente e úmido.

PODA: Não necessária, mas se for feita por razões estéticas deve ser feita em ramos deixando folhas na parte inferior do corte, caso contrário o galho irá secar.

FERTILIZAÇÃO: Utilizar fertilizante nitrogenado de liberação lenta.

UTILIZAÇÃO: Planta bastante ornamental, fica maravilhosa nos jardins, suas flores com boa durabilidade também são utilizadas como flor de corte e são bastante atrativas de passarinhos que a visitam a procura de néctar.

PROPAGAÇÃO
Feita por sementes no outono, ou por estacas de 20-25 cm no final do verão começo do outono.

Nota: As sementes devem ser deixadas por 24 horas em uma solução diluída de peróxido de hidrogênio para retirada da película externa.

PRAGAS E DOENÇAS: O aparecimento de doenças fungicas é bem alto e deve ser tratada com aplicação de produtos a base de cobre.
 
RABO-DE-FOGUETE - ( Leucospermum reflexum )

FOTOS DESTA POSTAGEM: Foram feitas por Egídio Pereira Franco no Jardim Botânico Kirstenbosh na África do Sul.

4 de nov de 2018

SAPUCAIA - ( Lecythis pisonis Cambess )

Adicionar legenda


NOME CIENTÍFICO: Lecythis pisonis Cambess.

NOME POPULAR: sapucaia, sapucaia-vermelha, cabeça-de-macaco, castanha-sapucaia, caçamba-do-mato, cumbuca-de-macaco, marmita-de-macaco, jacapucaia.

Nota: O termo “sapucaia” se origina do tupi, que significa “Fruto que faz saltar o olho” em referência o fato de abrir um opérculo no fruto quando maduro para liberar as sementes.

SINONÍMIA: Couroupita crenulata, Couroupita lentula, Lecythis ollaria, Lecythis umigera, Lecythis amazonum, Lecythis velloziana, Lecythis usitata.


SAPUCAIA - ( Lecythis pisonis Cambess )

SAPUCAIA - ( Lecythis pisonis Cambess )

 






FAMÍLIA: Lecythidaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Brasil.

Nota: Encontrada na floresta pluvial atlântica, ocorre em maior quantidade no sul da Bahia e norte do Espírito Santo.

PORTE: De 20-30 metros de altura.

Nota: Quando cresce de forma isolada a atura varia entre 10-20 metros de altura.

FOLHAS: Quando novas tem coloração que podem variar: creme, avermelhadas, verde clara, depois de adultas ficam verde com uma textura coriácea (duras), glabras (sem pelos), com pequenos recortes. É semidecíduas (perde parte das folhas no outono/inverno) 
SAPUCAIA - ( Lecythis pisonis Cambess )
FLORES: Perfumadas, atraentes, com até 7 cm de diâmetro, de coloração violácea, textura carnosa, com muitos estames amarelos. 


SAPUCAIA - ( Lecythis pisonis Cambess )


FRUTOS: Produz um fruto seco (pixídio), com textura lenhosa, possuindo uma tampa que se abre quando está maduro, para liberar as sementes, que são grandes e comestíveis.


Nota: Cada fruto contém cerca de 10-30 sementes, a maturação leva cerca de 10-12 meses e ocorre geralmente nos meses de agosto-setembro.

TRONCO: Mede cerca de 50-90 cm de diâmetro, de madeira moderadamente pesada,
 

SAPUCAIA - ( Lecythis pisonis Cambess )

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Gosta de solo ligeiramente úmido, mas não encharcado, principalmente quando jovem regar de 2 vezes por semana, depois de estabelecida, no caso de secas prolongadas.

CLIMA: Aprecia clima quente e úmido.

PODA: Não necessária, apenas de formação com a retirada de brotações laterais e galhos secos e com má formação.

CULTIVO: Prefere solo argiloso, rico em matéria orgânica.

FERTILIZAÇÃO: Por ocasião do plantio da muda, misture bem na terra retirada da cova, esterco de gado sempre muito bem curtido.

UTILIZAÇÃO: Além de ser uma árvore bastante ornamental, suas sementes são saborosas, podendo ser consumidas cruas, cozidas ou torradas, os frutos são utilizados no artesanato.

Nota: A presença é muito importante para a fauna, por servir de alimentação de macacos, morcegos e outros animais silvestres. 

PROPAGAÇÃO: Por sementes e enxertia.

PLANTA MEDICINAL: Tem diversas propriedades medicinais, das sementes é extraído óleo que é utilizado no tratamento de lesões da pele,

Nota: É colocada água na cabaça da sapucaia, sendo consumida em pequenas doses, acredita-se que cura diabetes e regula o açúcar no sangue.

PREÇO: Varia conforme tamanho das mudas, para não ter problemas deve ser adquirido em viveiros idôneos.


FOTOS DESTA POSTAGEM: Recebi da minha amiga Nilza Pires.