Atenção leitores

Não trabalho com venda de plantas e não envio sementes.
COMENTÁRIOS - Peço desculpa. Infelizmente não estou conseguindo responder os comentários no tempo devido, na medida do possível vou fazendo
Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

FEEDBACK - Agradeço o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que tenho escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

27 de fev. de 2011

PALMEIRA-AZUL - ( Bismarckia nobilis )



Como plantar palmeiras
PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis)


NOME CIENTÍFICO: Bismarckia nobilis.



NOME POPULAR: Palmeira-azul, palmeira-de-bismarck.



FAMÍLIA: Palmáceas.

Palmeira exotica
PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis)
CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: África, Madagascar.

Palmeira na EXPOFLORA
PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis)
PORTE: Chega atingir 30 metros de altura em seu habitat natural, fora dele fica em torno de 15 metros.

FOLHAS: Tem uma folhagem na cor cinza-azulada, bastante chamativa, de até 2 metros de diâmetro.

FRUTOS: Produzidos no verão em grande quantidade, de formato meio arredondado.

Frutos da Palmeira Azul
PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis) - Detalhe dos frutos.
CAULE: Os troncos tem de 30 a 45 cm de diâmetro.

LUMINOSIDADE
: Sol pleno.

Folhas da Palmeira azul
PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis)
ÁGUA: Suporta solo mais seco, podendo ser irrigada 1 vez por semana.

CLIMA: Tropical e Subtropical que tenham um inverno moderado (até 10º C).

CULTIVO: Tolera solos pobres.


BismarquiA
PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis) - Em Holambra / SP
UTILIZAÇÃO: Plantar de forma isolada, ou em pequenos grupos se o espaço não for problema. 


Palmeiras no paisagismo
Palmeira azul utilização

NOTA: Reserve um espaço de 8 metros quadrados, pois ela irá ocupar este espaço quando estiver adulta.

Mudas Palmeira Azul
PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis)

 PROPAGAÇÃO: Por sementes.

PREÇO: Varia de acordo com o tamanho da muda. Por se tratar de uma palmeira muito utilizada pelos paisagistas e por ter atualmente grande procura, seu preço é elevado.

Mudas de PALMEIRA-AZUL - (  Bismarckia nobilis )
PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis) - Mudas

 
mudas PALMEIRA-AZUL
PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis) - Mudas em Caixas d'água (PT60) R$ 1200,00
Mudas palmeira azul

PALMEIRA-AZUL (Bismarckia nobilis) - Mudas em vasos (PT35) R$ 340,00

DICAS DO PRODUTOR ALESSANDRO R. BATISTA
(comentário editado)


Para ter sucesso na germinação eu criei uma estufa de 50 cm cúbicos com resistência de chocadeira de ovos. Usei perlita expandida, substrato com turfa e outros produtos adicionados e até serragem de madeira úmida, sempre uso sulfato de cobre para esterilizar as sementes e os produtos e às vezes uso água oxigenada para manter longe os fungos. Com essa estufa já consegui germinar em menos de 10 dias as sementes. Se usar saquinhos zip lock, também é uma alternativa boa. Mas a temperatura ideal para germinar as sementes deve estar entre 32 a 38ºC. Tem mais alguns segredinhos, mas esses ficam comigo. Aqui já passei algumas dicas e o negócio é ter paciência e cuidados. Se em um saquinho tiver 10 sementes e algumas não germinarem, deixem-nas lá, pois tem sementes que demoram mais de 1 ano para germinar, a média é de 2 a 4 meses, se não querem fazer uma estufa, pode ser usada a  técnica no zip lock ou aquelas bacias de plásticos retangulares com tampa. Dois dias antes coloquem as sementes em garrafas térmicas e mantém-a em água por 38 a 40º C para quebra de dormência das sementes mais velhas. Sementes novas, pode mergulhar um dia apenas em água morna da térmica ou fria mesmo. Hormônios é desnecessário o uso.

Às vezes as sementes depois de despolpadas, algumas não possuem dentro a massa com o embrião 100% e fica ar dentro, fazendo um papel de salva vidas (boiando sementes), portanto não é verdade que as sementes que boiam na água devem ser descartadas.
Palmeiras azul tem macho e fêmea. O macho apenas da o cacho e com umas florzinhas. A fêmea aparece o cacho e imediatamente começa a aparecer uns frutinhos que se fecundados, irão crescer do tamanho de uma noz comestível aproximadamente (Até maior um pouquinho). Aqui no Paraná os cachos abrem de novembro a dezembro e estão aptos para a colheita de agosto a setembro. Fica uma cor verde e quase entrando por preto e assim estão com o embrião 100% formado. Se eu colher uma semente em março, vai ter um pequeno embrião, porem vai dificultar a germinação (germina, mas demora demais) e a perca de sementes são maiores.
Para despolpar eu colho as sementes e deixo debaixo de uma cadeira dessas de piscina e em cima de um deck de madeira, pegando pouco sol e mais sombra. Duas a quatro semanas estão murchas e fica mais fácil para tira a casca.
Mudas com mais de 2 metros não recomendo replantar, apenas se estiverem em vasos grandes, pois essas plantas são sensíveis no replantio, depois de terminarem, procurem fazer vasos com canos de 10 polegadas de uns 30 a 40 cm com terra humifera* (rica em matéria orgânica) e plante a semente germinada, meia sobra.
Se alguém quer uma dica boa para ela crescer rápido: além da adubação normal, eu uso colocar nos caules, pedras arredondadas dessas grandes com tamanho de 15 - 30 cm, assim é mantida uma estabilidade e elas crescem mais rápido fazendo essa técnica, e isso não é mito: observação que já fiz em algumas e cheguei à resultados semelhantes.
Quanto à poda eu uso cortar os galhos quando estão meio caídos, mas não totalmente secos.
Mudas novas com quatro folhas o bom é deixar desenvolverem bem até umas 6 a 8 folhas, já com folhas estreladas assim elas já estão quase que ocupando todo o enraizamento do vaso e estão bem encorpadas.

26 de fev. de 2011

GÉRBERA - ( Gerbera x jamesonii hybrida)

Gérbera
--> .
Gérbera
.
Gérbera
.
Gérbera
.
Gérbera
.
Gérbera
Gérbera
.

25 de fev. de 2011

BEGÔNIA-DRAGÃO - ( Begônia cinnabarina Hook )

-->
Herbácea ereta, ramificada, rizomatosa, semi-suculenta.

BEGÔNIA-DRAGÃO - ( Begônia cinnabarina Hook )
NOME CIENTÍFICO: Begônia cinnabarina Hook.

NOME POPULAR: Begônia-dragon, Begônia-asa-de-dragão, begônia-vermeha.

OBS.: Foi desenvolvida planta híbrida nos Estados Unidos, chamada Begônia ‘Dragon Wing.’

FAMÍLIA: Begoniaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Bolívia, Peru.

PORTE: 20 a 40 cm de altura.

FLORES: Inflorescências levemente pendentes, com poucas flores na cor vermelha, formadas durante o verão e início do outono.

BEGÔNIA-DRAGÃO - ( Begônia cinnabarina Hook )
LUMINOSIDADE: Meia-sombra.

ÁGUA: Manter o solo moderadamente úmido.

CLIMA: Tropical, mas é tolerante ao frio.

UTILIZAÇÃO: Cultivada em vasos e jardineiras ou diretamente no chão, em grupos formando bordaduras. Em vasos ou jardineiras suspensas, o efeito será ainda mais positivo.

PROPAGAÇÃO
: Por estacas, formadas dos caules e por rizomas contendo raízes.

PREÇO: Em Holambra o vaso tamanho P20 estava sendo comercializado por R$ 13,60.

BEGÔNIA-DRAGÃO - ( Begônia cinnabarina Hook ) - Mudas comercializadas

BLOG: MEU CANTINHO VERDE


Não sei quando instalei o marcador aqui no Blog, mas esta marca atingida ontem, foi a partir desta data
Estou bastante Feliz e aproveito para agradecer a todos que nos visitam
Um abração!

24 de fev. de 2011

DRACENA TRICOLOR - ( Dracaena marginata ‘Tricolor’ )


Planta arbustiva, ramificada de aspecto bastante escultural.
DRACENA TRICOLOR - ( Dracaena marginata ‘Tricolor’ )
NOME CIENTÍFICO: Dracaena marginata ‘Tricolor’.

NOTA: Atualmente existem diversas variedades horticolas.

NOME POPULAR: Dracena-tricolor, dracena-arco-iris, dracena-de-madagascar.

 
SINONÍMIA: Dracaena bicolor, Dracaena concinna, Dracaena cincta.
 
FAMÍLIA: Ruscaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Madagascar, Hortícolas desenvolvidas em Porto Rico e Flórida.

PORTE: Chega atingir até metros de altura.

FOLHAS: Lineares, longas, com  30 a 90 cm de comprimento.

FLORES: Insignificantes.

DRACENA TRICOLOR - ( Dracaena marginata ‘Tricolor’ ) - Detalhe das folhas
CAULE: Eretos, delgados e tortuosos, mas com o passar do tempo vão se tornando espessos.

LUMINOSIDADE: Sol pleno e meia-sombra.

ÁGUA: Aprecia solo úmido, regar 2 vezes por semanas, em maior quantidade nos dias mais quentes e menos nos dias mais frios.

CLIMA: Planta tropical, não gosta de frio e ventos fortes.

PODA: Apenas retire as folhas inferiores que estiverem secas.

CULTIVO: Aprecia solo arenoso. Sugestão de mistura para vaso: usar 1 parte de terra comum, 1 parte de terra vegetal e 2 partes de areia grossa de construção.

ADUBO: Fertilize anualmente, utilizando NPK, fórmula 10-10-10, de 1 a 3 colheres de sopa conforme o tamanho do vaso, colocados ao redor do caule, nunca junto a ele.

UTILIZAÇÃO:Isolada ou em grupos, indicada para ambientes internos, em locais com boa iluminação ou em jardins de pedras, contemporâneos e tropicais. Aceita que seu caule possa ser curvado para efeitos ornamentais.

PROPAGAÇÃO: Por estaquia, ponta de ramos, que podem ser feitas em qualquer época do ano.

PREÇO
: Em Holambra / SP a muda estava sendo comercializada por R$ 15,30
DRACENA TRICOLOR - ( Dracaena marginata ‘Tricolor’ ) - Muda comercializada
 

23 de fev. de 2011

GUINÉ - ( Petiveria foetida W. Salisb )


Herbácea, ereta, ramificada de folhagem ornamental.
GUINÉ (Petiveria foetida)
NOME CIENTÍFICO: Petiveria foetida W. Salisb.

NOME POPULAR: Guiné, erva-pipi, raiz-de-congo, erva-de-alho, amansa-senhor, tipi, tipi-verdadeiro, teté, raiz-de-guiné, gambá, cagamba, mucura-caaá, anamu, apacim, huervo-de-gato, kojo-root, kuan.

SINONÍMIA: Petiveria allicea L., Petiveria tetranda.


FAMÍLIA: Phytolacaceae.
 
CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Caribe.

PORTE: 50 a 100 cm de altura.

FOLHAS: Lisas, persistentes e com característico odor que lembra o alho. Medem de 5 a 10 cm de comprimento por 2 a 6 cm de largura.
GUINÉ (Petiveria foetida)  Detalhe da folha
FLORES: Inflorescência com espigas terminais, eretas e arqueadas, com pequenas flores de cor branca, que ocorrem principalmente durante o verão.

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Mantenha o solo sempre úmido, mas não encharcado.

CLIMA: Não tolera geadas

CULTIVO: Em solo rico em húmus.

PLANTA MEDICINAL: Raízes e folhas são utilizadas para tratamento de diversas enfermidades, mas quem for fazer uso, deve aplicar a dosagem correta, caso contrário resultará em efeitos colaterais graves.

UTILIZAÇÃO:  Como maciço e renques e principalmente próximo a residências devido a seus "poderes místicos".

PROPAGAÇÃO: Multiplica-se facilmente por sementes e também por meio de estacas.

NOTA: A Guiné e a Arruda são consideradas plantas mágicas, pois a elas são atribuído o poder de afastar o Mau Olhado (Quebranto).

PREÇO: O saquinho de muda estava sendo comercializado em Holambra por R$ 0,58

GUINÉ (Petiveria foetida) - Saco de muda

22 de fev. de 2011

ARECA-BAMBÚ - ( Dypsis lutescens )


Palmeira Areca
ARECA-BAMBÚ - (  Dypsis lutescens )

NOME CIENTÍFICO: Dypsis lutescens.


NOME POPULAR: Areca-bambú, areca, palmeira-areca.



SINONÍMIA: Chrysalidocarpus lutescens, Chrysalidocarpus glaucescens, Chrysalidocarpus baronii, Hyvophorbe indica.


 
FAMÍLIA: Arecaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: África, Madagascar.

PORTE: Se for conduzida de forma arbórea, ou seja, podando sempre os estipes que surgem lateralmente, ela atinge em torno de 9 metros de altura, mas se deixá-la em forma de touceira sem podas, atinge 3 metros.

FOLHAS: São de cor verde, compostas por 20 a 50 pares de folíolos e com pecíolos e ráquis de cor amarelada.
Caule palmeira areca
ARECA-BAMBÚ - (  Dypsis lutescens )
FLORES: As inflorescências surgem na primavera, com flores na cor branco-creme, bastante perfumadas.

FRUTOS:  Surgem no verão, de cor verde-amarelados  que depois de maduros ficam arroxeados.

LUMINOSIDADE: Sol pleno ou Meia-sombra. Se cultivada a sol pleno, suas folhas ficam amareladas com as pontas queimadas.

ÁGUA: Gosta de água, mas não de solo encharcado, no verão regue 2 vezes por semana, durante época fria reduza o volume de água na rega.

CLIMA: Prefere clima quente e úmido, em ambientes internos não aprecia ar-condicionado em virtude de gostar de lugares úmidos.

PODA: Se desejar deixá-la de forma entouceirada, não há necessidade de podar, apenas corte as folhas secas, mas se quiser deixá-la de forma arbórea corte todos os brotos laterais deixando apenas os principais.

CULTIVO:  Solo arenoso, mistura para vasos: 1 parte de terra comum de jardim, 1 de terra vegetal e 2 partes de areia.

ADUBO: Com exceção do inverno, pode ser adubada nas outras estações do ano.

UTILIZAÇÃO: Pode ser utilizada em ambientes internos e externos, de forma isolada ou em conjuntos

PROPAGAÇÃO: Por divisão de touceiras e sementes que germinam  após 2 a 6 meses de cultivadas.

NOTA: É a palmeira mais cultivada no Brasil.

PREÇO: Em Holambra / SP um vaso, tamanho P24, estava sendo comercializado a R$ 16,90.

Mudas Areca
ARECA-BAMBÚ - (  Dypsis lutescens ) -  Muda comercializada
 FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei em Holambra / SP.

21 de fev. de 2011

JIBÓIA-PRATEADA ( Scindapsus pictus ‘Argyraeus’)

-->
Herbácea de ramagem ascendente.
JIBÓIA-PRATEADA - (Scindapsus pictus ‘Argyraeus’)
NOME CIENTÍFICO: Scindapsus pictus ‘Argyraeus’

NOME POPULAR: Jibóia-prateada, potos-cetim, potos-acetinado, hera-do-diabo.

SINONÍMIA
: Epipremnum pictum, Philodendron pictus.

FAMÍLIA: Araceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Indonésia e Malaia.

PORTE: Indefinido, os ramos chegam a atingir mais de 0,5 metro.

FOLHAS: Pequenas, alternas, cordiformes ou ovaladas-cordiformes, suculentas, um tanto espessas, de margens prateadas e manchas com pontos cinza-prateada na parte de cima e verde-clara na parte e baixo.

 
Scindapsus pictus ‘Argyraeus’ - Detalhe da folha
FLORES: Inflorescência sem valor ornamental.

CAULE: Fino, pouco ramificado, com raízes entre os nós.

LUMINOSIDADE: Precisam de muita Luz, mas não suportam luz direta do sol.

ÁGUA: Manter o solo moderadamente úmido, permitido secar entre cada rega, água em excesso ocasionará o apodrecimento das raízes,.

CLIMA: Planta tropical, não aprecia geadas e se mantidas dentro de casa, não toleram ar-condicionado.

CULTIVO: Pode ser utilizada também como uma trepadeira, pois qualquer superfície rugosa será o suficiente para ela se fixar de maneira natural por meio de raízes adventícias. O pinçamento nas pontas dos ramos irá estimular o surgimento de novas brotações o que deixará a planta mais compacta e bonita.

ADUBO: Para mantê-las bonitas adube na primavera e no verão.

UTILIZAÇÃO: Cultivada em vasos e jardineiras como planta pendente ou trepadeira e  apoiada em treliças, árvores, etc.

PROPAGAÇÃO: Multiplica-se facilmente por estacas, representadas por segmentos de ramagem que já contém raízes.

PLANTA TÓXICA: Todas partes dessa planta são tóxicas, portanto manter fora do alcance de crianças e animais de estimação.

PREÇO: O vaso (C.21) estava sendo comercializado em Holambra/SP por R$ 3,95.


Scindapsus pictus ‘Argyraeus’ - Muda comercializada
 FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei em Holambra / SP

Scindapsus pictus ‘Argyraeus’
Scindapsus pictus ‘Argyraeus’
 

20 de fev. de 2011

LÉIA-VERDE - ( Leea coccinea )


Arbusto semi-herbáceo, entouceirado de folhagem ornamental.
Leea coccinea
NOME CIENTÍFICO: Leea coccinea.

NOME POPULAR: Leia, Leia-verde, Leia-alaranjada.

 FAMÍLIA: Vitaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Burma.

PORTE:  De 2,0 a 2,5 metros de altura.

FOLHAS: Bastante ornamental, são compostas, divididas em folíolos verde-brilhantes, alongados com marges onduladas.
Leea Coccinea - Deatalhe da Folha
FLORES: Inflorescências vermelhas, com inúmeros botões, geralmente escondidos entre as folhagens, formadas na primavera-verão, de pouca importância como fator ornamental.
Leea Coccinea - Deatalhe da Flor
LUMINOSIDADE: Pode ser cultivada a pleno sol ou meia-sombra.

ÁGUA: Se estiver em vaso mantenha sempre úmido, sem secar nem encharcar.

CLIMA: Sensível a geadas.

PODA: Não suporta podas radicais, mais pode ser realizada podas leves.

UTILIZAÇÃO:  Fica bem em vasos, de forma isolada ou em conjuntos, renques ao longo de paredes, muros e cercas.

PROPAGAÇÃO: Por meio de sementes, por divisão de touceiras, retiradas após
florescimento e por estacas.

PREÇO: R$ 25,50 era o preço praticao em Holambra / SP por uma vaso tamanho (P-27).

Leea Coccinea
 

CAMPÂNULA - ( Campanula medium )



CAMPÂNULA - (Campanula medium)
Hoje serão as maravilhosa CAMPÂNULAS, que estavam sendo comercializadas em Holambra/SP por R$ 11,60 (PT-15).

CAMPÂNULA - (Campanula medium)
CAMPÂNULA - (Campanula medium)
CAMPÂNULA - (Campanula medium)


18 de fev. de 2011

BABOSA - ( Aloe vera )

Suculenta rizomatoza entouceirada

Aloe vera
 NOME CIENTÍFICO: Aloe vera.

NOME POPULAR: Babosa, Babosa-medicinal,  aloés (Portugal).
 
FAMÍLIA: Liliaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Norte da África, Mediterrâneo, Ilha da Madeira, Ilhas Canárias.

PORTE: 60 a 90 cm de altura.

FOLHAS: Em roseta, com a forma de lança, acanaladas, suculentas, com espinhos macios nas margens e de cor verde azulada.
Detalhe das folhas
FLORES: Inflorescências eretas altas que saem do centro da roseta, na cor amarelo vivo, mas também laranja ou vermelha. Elas acontecem no início da primavera.

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Suporta solo mais seco, coloque pouca água 1 vez por semana, sendo que no verão um pouco mais e no inverno menos.

CLIMA: É uma planta de origem em regiões desérticas, prefere clima quente.

CULTIVO: Tolerante a solo de baixa fertilidade.

UTILIZAÇÃO: Fica muito bem num jardim de pedras, pode ser cultivada de forma isolada ou em grupos.

PROPAGAÇÃO: Multiplica-se por separação de mudas.

PLANTA MEDICINAL: A seiva de suas folhas é utilizada deste a antiguidade para cura de diversas doenças.

PREÇO: O vaso (P24) estava sendo comercializado em Holambra por R$ 13,60

Muda comercializada

HELICÔNIA-MINI - ( Heliconia acuminata A. Rich. )


Herbácea rizomatosa entouceirada ereta.
Heliconia acuminata A. Rich
NOME CIENTÍFICO: Heliconia acuminata A. Rich.

NOME POPULAR: Mini-helicônia.

SINONÍMIA: Heliconia pearcei Rusby.


FAMÍLIA: Musaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: América do Sul, Brasil.

PORTE: De 0,80 à 1,50 metros de altura.

FOLHAS: Com pecíolo longo, ovalado e alongado, com nervura principal clara e superfície marcada por nervuras.
Detalhe da folha
FLORES: Inflorescência ereta, disposta em cima das folhas de brácteas finas e longas em forma de barco, nas cores vermelhas, alaranjada ou amarela, dependendo da cultivar, protegendo as flores das mesmas cores ou brancas. Flores no verão / outono.
Detalhe da flor
LUMINOSIDADE: Precisa de muita luz, mas não tolera luz do sol direto entre as 10h00 e 17h00.

ÁGUA: Manter solo sempre úmido.

CLIMA: Planta tropical, não tolera o frio.

CULTIVO: Terra fertilizada e úmida.

UTILIZAÇÃO: Cultivada isoladamente ou em grupos, na formação de belos canteiros coloridos.

PROPAGAÇÃO: Multiplica-se por divisão de touceiras no fim do inverno e na primavera.

NOTA: Existe muitas espécies de Helicônia.

PREÇO: A muda estava sendo comercializada em Holambra/ SP por R$ 7,50.

Muda comercializada em Holambra / SP