Atenção leitores

Não trabalho com venda de plantas e não envio sementes.
COMENTÁRIOS - Peço desculpa. Infelizmente não estou conseguindo responder os comentários no tempo devido, na medida do possível vou fazendo
Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

FEEDBACK - Agradeço o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que tenho escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

23 de dez. de 2018

NATAL 2018

Holambra Natal - 2018
Holambra Natal 2018

Mais um Natal com vocês!Algumas imagens que fiz aqui em Holambra e também em Amparo na Ypê.Um abração a todos!

Holambra Natal 2018
Holambra Natal 2018
Holambra Natal 2018

Holambra Natal 2018

Amparo Ypê Natal 2018
Natal Ypê 2018
Amparo Ipê 2018

Natal Ypê 2018


19 de dez. de 2018

PALMITO-JUÇARA - ( Euterpe edulis Mart )


NOME CIENTÍFICOEuterpe edulis Mart.


NOME POPULAR: juçara, içara, palmito-doce, palmito-juçara, ripeira, ripa, ensarova, palmiteiro, palmiteiro-doce.




SINONÍMIA: Euterpe egusquizae.

FAMÍLIA: Palmae (Arecaceae).

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Brasil – Encontrada principalmente na Mata Atlântica, do sul do estado da Bahia até o Rio Grande do Sul.

Nota: Ocorre também no Paraguai e Argentina.

PORTE: Pode atingir cerca de 20 metros de altura, mas normalmente fica entre 8-15 metros. Mede cerca de 15 cm de diâmetro.

FOLHAS: Ocorrem em número de 8 - 15 contemporâneas, medindo cerca de 1,0 a 1,5 metros de comprimento, são alternas, pinadas, com 38 a 62 pares de folíolos.

FLORES: As inflorescências são formadas por muitas flores, sendo 2/3 de masculinas e 1/3 de femininas, que abrem com tempo diferente, cerca de 7 dias.

Nota: A florada acontece de setembro prolongando-se até dezembro.  

FRUTOS: Mede cerca de 1,4 centímetro de diâmetro, quase não tem poupa, apenas 10%, a coloração é violeta-escura, a maturação ocorre no outono-inverno de abril a agosto.

TRONCOO estipe (caule) é reto, cilíndrico, solitário, de coloração gris claro, entre o término do tronco e a parte onde nascem as folhas, há uma bainha verde tubular de um 1,5 metros de comprimento, mais grossa que o tronco, formada pela base do conjunto de folhas é nela que se encontra o palmito.

LUMINOSIDADE: Meia-sombra.

Nota: Quando jovens não devem receber sol direto nem sombra total, o ideal seria de 20 a 70% de luz.

ÁGUA: Principalmente quando jovem, o solo deve ser mantido sempre úmido, mas não encharcado, após adulta regar no caso de estiagens prolongadas.

CLIMA: Aprecia clima de quente a moderado, mas com bastante umidade.

PODA: Não necessária.

CULTIVO:

FERTILIZAÇÃO: Por ocasião do plantio da muda no lugar definitivo, abrir uma cova de no mínimo o dobro do tamanho do torrão em profundidade e largura e misturar esterco animal, sempre muito bem curtido ou composto orgânico.

Nota: Após 1 ano aplicar NPK, fórmula 10-10-10 de 1 a 5 colheres de sopa, conforme tamanho da planta, sempre ao redor do caule, nunca junto a ele.

UTILIZAÇÃO: O destaque principal é o palmito de excelente qualidade e ótimo sabor, também é uma bela palmeira ornamental.



PROPAGAÇÃO: Somente por sementes, a taxa de germinação é alta, cerca de mais de 80%, o tempo é bem variado podendo levar de 30 - 100 dias.

Nota: Colher as sementes quando estiverem maduras (cor preta), deixar mergulhadas em água fria por 24 horas, em seguida esfregar numa peneira para remoção da polpa.

PRAGAS E DOENÇAS: O inseto mais maléfico é o coleóptero (da família dos besouros), que deposita seus ovos na base da folha mais nova, as larvas se alimentam das folhas, e conforme infestação, podendo chegar ao meristema apical o que irá matar a planta. Também podem ser atacados por outros insetos, lagartas e fungos.

PREÇO: As mudas tem preços variados conforme tamanho da planta.

FOTOS DESTA POSTAGEM: