Atenção leitores

Não trabalho com venda de plantas e não envio sementes.
COMENTÁRIOS - Peço desculpa. Infelizmente não estou conseguindo responder os comentários no tempo devido, na medida do possível vou fazendo
Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

FEEDBACK - Agradeço o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que tenho escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

30 de set. de 2011

CICLANTO, MAPUÁ - ( Cyclanthus bipartitus )


CICLANTO, MAPUÁ - ( Cyclanthus bipartitus )
NOME CIENTÍFICO: Cyclanthus bipartitus.

NOME POPULAR: Ciclanto, mapuá.

SINONÍMIA: Cyclanthus cristatus.

FAMÍLIA: Cyclanthaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Floresta amazônica.

PORTE: Até 1,80 metros de altura.

FOLHAS: Grandes, largas e com pecíolo longo. São bi-partida, dando a impressão de serem duas folhas.

CICLANTO, MAPUÁ - ( Cyclanthus bipartitus ) - Detalhe da folha

CICLANTO, MAPUÁ - ( Cyclanthus bipartitus ) - Macro da folha
  Clique para ampliar
CICLANTO, MAPUÁ - ( Cyclanthus bipartitus ) - Folhas com pecíolos longos
FLORES: O destaque da planta são suas folhagens, existem flores, mas sem importância ornamental.

TRONCO: Acaule.

LUMINOSIDADE: Meia-sombra. ( Não suporta luz direta do sol das 10h00 as 17h00).

ÁGUA: Gosta de solo úmido, mas não encharcado.

Nota: Na floresta o solo é úmido e o sol é filtrado pelas árvores, para melhorar essa   umidade evitando a evaporação mais rápida, colocar cascas de pinos ou mesmo pedrinhas.

CLIMA: Quente e úmido. Não tolera temperaturas muito baixas.

 PODA: Para melhorar o visual retirar folhas secas.

CULTIVO: Aprecia solo rico em matéria orgânica que tenha boa drenagem. Sugestão de mistura: 2 partes de composto orgânico, 1 parte de terra vegetal e 1 parte de terra comum de jardim.

FERTILIZAÇÃO: Aplicar NPK, fórmula 10-10-10 sendo 1 colher de sopa para vasos pequenos a 3 colheres para vasos grandes. Não coloque junto a planta, sempre ao redor dela.

UTILIZAÇÃO: Em lugares sombreados, junto a muros e em vasos em ambientes internos e externos com boa luminosidade.

PROPAGAÇÃO: Por divisão da planta, separando as touceiras.

PREÇO: Em Holambra / SP o vaso tamanho P27, estava sendo comercializado por R$ 20,40.
CICLANTO, MAPUÁ - ( Cyclanthus bipartitus ) - Planta comercializada

29 de set. de 2011

BANDEIRA-BRANCA, LÍRIO-DA-PAZ - ( Spathiphyllum wallisii )


Herbácea rizomatoza entouceirada.

BANDEIRA-BRANCA, LÍRIO-DA-PAZ - ( Spathiphyllum wallisii )

NOME CIENTÍFICO: Spathiphyllum wallisii.

Nota: Existe no mercado uma grande quantidade de cultivares de origem híbrido, com formatos diferentes e dimensões da planta.

NOME POPULAR: Bandeira-branca, lírio-da-paz, espatifilo, Peace lily, White sails, Spathe flower.

Nota: Essa planta é considerada o símbolo da paz.

FAMÍLIA: Araceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Venezuela e Colômbia.

PORTE: Até 70 cm de altura.

FOLHAS: Bastante ornamentais, de coloração verde, brilhantes

BANDEIRA-BRANCA, LÍRIO-DA-PAZ - ( Spathiphyllum wallisii ) - Detalhe da folha
FLORES: Podem ocorrer durante todos meses do ano, mas principalmente durante a primavera e o verão.
BANDEIRA-BRANCA, LÍRIO-DA-PAZ - ( Spathiphyllum wallisii ) - Detalhe da  flor

TRONCO: Acaule.

LUMINOSIDADE: Meia-sombra - Não gosta de luz do sol direto principalmente das 10h00 às 17h00.   

ÁGUA: Aprecia solo sempre úmido, mas não encharcado, regar dia sim dia não. Em ambientes internos com pouca luz, espace mais a frequência e volume.

CLIMA: Quente e úmido. Não tolera frio.

PODA: Para melhorar visual corte folhas e flores secas, e se preferir retire alguns brotos  laterais.

CULTIVO: Aprecia solo rico em matéria orgânica, com boa drenagem. Sugestão de mistura: duas partes de composto orgânico, uma parte de terra comum de jardim, uma parte de terra vegetal. Em ambientes internos limpe as folhas com um pano úmido.

FERTILIZAÇÃO: Aplique 2 vezes por ano NPK, fórmula 04-14-08, sendo 1 colher de sopa para vasos pequenos a 3 colheres de sopa para vasos grandes, sempre ao redor do caule, nunca junto a ele.

UTILIZAÇÃO: Bastante utilizada em vasos em ambientes internos, no jardim formando conjuntos isolados, em bordaduras e a beira de muros; sempre respeitando  a luminosidade correta.                                       

PROPAGAÇÃO: Por divisão de touceiras. Ao redor da planta-mãe formam-se numerosas  mudas que podem ser facilmente retiradas com auxílio de uma faca e replantadas.

Nota: Importante que ao retirar as mudas venham com raízes.

PREÇO: Em Holambra / SP o vaso tamanho P15, estava sendo comercializado por R$ 7,90.
BANDEIRA-BRANCA, LÍRIO-DA-PAZ - ( Spathiphyllum wallisii ) - Planta comercializada
FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei em Holambra / SP.

28 de set. de 2011

BOCA-DE-LEÃO - ( Antirrhinum majus )


BOCA-DE-LEÃO - ( Antirrhinum majus )

NOME CIENTÍFICO: Antirrhinum majus.

NOME POPULAR: Boca-de-leão, Snapdragon.

Nota: A planta tem este nome popular devido o formato de suas flores.

FAMÍLIA: Escrofulariaceae.

CICLO DE VIDA: Anual ou bianual.

ORIGEM: Região do Mediterrâneo.

Nota: Existem centenas de cultivares que foram desenvolvidos, através de melhoramentos genéticos.

PORTE: Variam de 15cm a mais de 1 metro de altura, conforme a variedade.

Nota: A boca-de-leão-anão tem de 15 a 30 cm de altura.

FOLHAS: Finas e lanceoladas.

FLORES: Apresenta grandes cachos de flores, com cores brilhantes, de diversas tonalidades e perfume suave. Despontam da primavera ao outono nas regiões mais frias e durante o inverno nas mais quentes.

BOCA-DE-LEÃO - ( Antirrhinum majus ) - Detalhe das flores
FRUTOS: Uma cápsula que contém muitas sementes de tamanho bem reduzido.

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Gosta de solo sempre úmido, mas não encharcado, regar dia sim dia não.

CLIMA: Ameno e frio.

PODA: Para que a planta fique ramificada, fazer o “beliscamento” na ponteira quando ela é bem jovem. Depois de adulta para melhorar o visual, retire flores e folhas secas.

CULTIVO: Solo rico em matéria orgânica com boa drenagem. Sugestão de mistura: 2  partes de composto orgânico, 1 parte de terra vegetal e 1  parte de terra comum de jardim.      

FERTILIZAÇÃO: Por ocasião da preparação do canteiro, onde vão ser plantadas as mudas, misture bem no solo esterco de gado bem curtido, ou se preferir use NPK, fórmula 04-14-8, sendo 5 colheres de sopa por  metro quadrado.

UTILIZAÇÃO: Em maciços, bordaduras, jardineiras, como forração e flor-de-corte.

PROPAGAÇÃO: Por sementes.

PREÇO: Em Holambra / SP o saquinho de  muda estava sendo comercializado por R$ 0,80.

BOCA-DE-LEÃO - ( Antirrhinum majus ) - Mudas comercializadas
FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei em Holambra / SP

27 de set. de 2011

AZULINHA - ( Evolvulus glomeratus )



Herbácea semi-prostada.

AZULINHA - ( Evolvulus glomeratus )
NOME CIENTÍFICO: Evolvulus glomeratus.

NOME POPULAR: Azulinha, evólvulo.

SINONÍMIA: Evolvulos capitatus, Evolvulos echioides, Evolvulos strictus.

FAMÍLIA: Convolvulaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Brasil.

PORTE: De 20 a 30 cm de altura.

FOLHAS: De coloração verde-acinzentada, ovaladas e aveludadas.


AZULINHA - ( Evolvulus glomeratus ) - Deatalhe da folha
FLORES: Quase o ano inteiro, de coloração azul, com o centro branco, são pequenas, solitárias e numerosas.

LUMINOSIDADE: Sol pleno ou meia-sombra.

ÁGUA: Gosta de solo úmido, mas não encharcado. Regar duas vezes por semana.

CLIMA: Quente e úmido. Não tolera temperaturas  muito baixas no inverno.

 PODA: Para melhorar visual, retirar flores e folhas secas.

CULTIVO: Uma planta rústica, que prefere solo rico em matéria orgânica e que tenham boa drenagem. Sugestão de mistura: 2 partes de composto orgânico, 1  parte de terra vegetal e 1 parte de terra comum de jardim.                                                                              

FERTILIZAÇÃO: Na preparação do canteiro, misture bem na terra esterco de gado bem curtido ou se preferir use NPK, fórmula 04-14-08 sendo 5 colheres de sopa por metro quadrado, se for plantar em vasos, 1 colher de sopa para vasos pequenos a 3 para vasos grandes, sempre longe do caule.

UTILIZAÇÃO: Como forração e bordaduras, mas também pode ser utilizada em vasos como planta pendente.
AZULINHA - ( Evolvulus glomeratus ) 
PROPAGAÇÃO: Com bastante facilidade utilizando a ramagem como estacas ou divisão da planta. Essa operação deve ser feita preferencialmente no fim do inverno e colocá-las para enraizar em local protegido.

PREÇO: Em Holambra / SP  o saquinho de muda estava sendo comercializado por R$ 0,50.
AZULINHA - ( Evolvulus glomeratus ) - Mudas comercializadas
PITACO DO AMIGO:
Carlos Roberto Ferreira Dos Santos
***** AZULINHA - Esse nome já nos torna íntimos dessa florzinha tão delicada, só pode ter sido dado por alguém na intimidade de seu cultivo. Esparrama-se como um tapete nas alamedas, emprestando-lhe visual de PEDACINHOS DO CÉU CAÍDOS NO CHÃO e, dentro da sua simplicidade, encanta a vista sua beleza e graça quando plantadas em vasinhos!!! De folhas delicadamente sensíveis e aveludadas, lhe confere o aspecto de orvalho da manhã, mas para nosso deleite, se mantém o dia todo!!!

26 de set. de 2011

JASMIM-DE-MADAGASCAR, FLOR-DE-NOIVA - ( Stephanotis floribunda )


Trepadeira volúvel

JASMIM-DE-MADAGASCAR, FLOR-DE-NOIVA - ( Stephanotis floribunda ) 
NOME CIENTÍFICO: Stephanotis floribunda.

NOME POPULAR: Jasmim-de-madagascar, flor-de-noiva, estefanote, flor-de-cera.

SINONÍMIA: Ceropegia stephanotis.

FAMÍLIA: Asclepiadaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Madagascar.

PORTE: 5 metros.

FOLHAS: De coloração verde-escura, espessas, brilhantes e bastante duráveis.

JASMIM-DE-MADAGASCAR, FLOR-DE-NOIVA - ( Stephanotis floribunda ) - Detalhe da folha
FLORES: De coloração branca, tubulares, cerosas e muito perfumadas, surgem na primavera e verão. 
  Clique para ampliar
JASMIM-DE-MADAGASCAR - ( Stephanotis floribunda ) - Detalhe da folha ainda em botão
Nota: Pela durabilidade das flores, foram muito utilizadas na confecção de buquê de noivas, daí seu nome popular.

LUMINOSIDADE: Meia-sombra.

ÁGUA: Aprecia solo ligeiramente úmido, mas não encharcado. Regar duas vezes por semana. Durante o inverno, período de descanso da planta, reduza a rega, mantendo o solo ligeiramente seco.

CLIMA: Quente e úmido, ideal de 16 a 28º C, é pouco tolerante a baixas temperaturas ( menos de 7º C.)

PODA: Deve ser feita no final do inverno, para incentivar novas brotações, remova ramos secos  e danificados e aproveite para endireitar com bastante cuidado, ramos emaranhados.

CULTIVO: De crescimento moderado, precisa de tutoramento inicial, aprecia solo areno-argiloso, com boa drenagem. Sugestão para mistura: 1 parte de terra comum de jardim, 1  parte de areia grossa de construção, 1 parte de composto orgânico ou pó de fibra de coco ou pinus, 1  parte de terra vegetal.

Nota: Para que floresça, apesar de não tolerar frio excessivo, precisa passar por descanso vegetativo, com uma temperatura um pouco mais baixa e poucas regas.

FERTILIZAÇÃO: Aplicar NPK, fórmula 04-14-08, mensalmente, durante a primavera e verão, 3 colheres de sopa, sempre longe do caule.

UTILIZAÇÃO:  Em caramanchões, pórticos, arcos, colunas. Pode também ser usada em jardineiras, vasos, assim como ambientes internos com luminosidade adequada.

PROPAGAÇÃO: Por estaquia que devem ser cortadas após florescimento e por sementes.

PREÇO: Em Holambra / SP a muda no vaso tamanho P14 estava sendo comercializada por R$ 23,40.

JASMIM-DE-MADAGASCAR - ( Stephanotis floribunda ) - Muda comercializada
JASMIM-DE-MADAGASCAR, FLOR-DE-NOIVA - ( Stephanotis floribunda )
Novas Fotos:

JASMIM-DE-MADAGASCAR, FLOR-DE-NOIVA - ( Stephanotis floribunda )
JASMIM-DE-MADAGASCAR, FLOR-DE-NOIVA - ( Stephanotis floribunda )
JASMIM-DE-MADAGASCAR, FLOR-DE-NOIVA - ( Stephanotis floribunda )
JASMIM-DE-MADAGASCAR, FLOR-DE-NOIVA - ( Stephanotis floribunda )

25 de set. de 2011

PERPÉTUA - ( Gomphrena globosa )

PERPÉTUA - ( Gomphrena globosa )
NOME CIENTÍFICO: Gomphrena globosa.

NOME POPULAR: Perpétua, gonfrena, amaranto-globoso, pérpétua-roxa, Globe Amaranth, Bachelor Button.

FAMÍLIA:  Amaranthaceae.

CICLO DE VIDA: Anual.

ORIGEM: Índia, América Central, Panamá, Guatemala.

PORTE: De 30 a 40 cm de altura.

FOLHAS: De cor verde, estreitas, opostas, formato lanceolada e de textura pilosa.

PERPÉTUA - ( Gomphrena globosa ) - Detalhe das folhas
FLORES: Originalmente tem coloração roxa, mas hoje são produzidos híbridos de outras cores. Suas inflorescências são globosas, pequenas e bastante duraveis.

Nota: Suas flores secas são utilizadas como arranjos florais.
PERPÉTUA - ( Gomphrena globosa ) - Detalhe das flores
TRONCO: As hastes são eretas, ramificadas e rígidas.

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Gosta de solo úmido, mas  nunca encharcado. Regar 2 a 3 vezes por semana, com uma quantidade mais generosa nos dias mais quentes.

CLIMA: Quente e úmido.

 PODA: Se desejar, para se obter um melhor visual, retirar flores e folhas secas.

CULTIVO: Solo rico  em matéria orgânica que tenha boa drenagem. Sugestão de mistura para vasos: 2 partes de composto orgânico, 1 parte de terra comum de jardim, 1 partes de terra vegetal.

FERTILIZAÇÃO: Na preparação do local onde vai ser semeada, incorpore ao solo esterco de gado bem curtido ou se preferir use NPK, fórmula 04-14-08, sendo de 5 a 6 colheres de sopa por metro quadrado.

UTILIZAÇÃO: Fica maravilhosa em forrações, bordaduras e maciços.
        
Nota: Para produção de flores secas, cortar o caule, logo que as flores começarem a abrir e pendure de cabeça para baixo num local quente e escuro para secar. Duram vários anos, esse é o motivo do seu nome popular ‘perpétua’.

PROPAGAÇÃO: Multiplica-se facilmente por sementes, que levam de 1 a 2 semanas  para germinar. Podem ser semeadas em qualquer época do ano, mas principalmente no verão.

PREÇO: Em Holambra / SP o saquinho de muda estava sendo comercializado por R$ 0,70.
PERPÉTUA - ( Gomphrena globosa ) - Mudas comercializadas

24 de set. de 2011

MEU CANTINHO VERDE

Olá queridos amigos!

Estou bastante feliz.
Hoje atingimos a marca de 150.000 visitas, com pessoas de 104 países do mundo e com 222 seguidores.
Tenho recebido muitos emails, e não estou conseguindo dar resposta a todos, peço desculpas.
Quando o blog estiver mais completo, ficará mais fácil porque muitas dúvidas poderão ser tiradas por aqui mesmo.

Um abração a todos!



Blog: Meu Cantinho Verde

CALÊNDULA - ( Calendula officinalis )


Clique para ampliar
Calendula officinalis
NOME CIENTÍFICO: Calendula officinalis.

NOME POPULAR: Calêndula, malmequer, bem-me-quer, marigold.

FAMÍLIA: Asteraceae.

CICLO DE VIDA: Anual.  (nasce, cresce, dá flores e morre em 1 ano)

ORIGEM: Ilhas Canárias e Região mediterrânea.

PORTE: De 40 a 60 cm de altura.

FOLHAS: De formato ovaladas, lanceoladas e com penugem.

 Clique para ampliar
Detalhe da folha
FLORES: Semelhantes às margaridas e crisântemos. Simples ou dobrados, com tonalidades que variam do branco, creme, limão, amarelo, damasco e laranja, no inverno e primavera.

Clique para ampliar
Flor antes de abrir
 Clique para ampliar
Detalhe da flor
LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Aprecia solo úmido, mas não encharcado, regar 2 vezes por semana.

CLIMA: Ameno e Frio.

 PODA: Para melhorar o visual. Retirar flores e folhas secas.

CULTIVO: Aprecia solo rico em matéria orgânica. Sugestão de mistura para vasos: 2 partes de composto orgânico, 1 parte de terra vegetal, 1 parte de terra comum de jardim.

FERTILIZAÇÃO: Por ocasião da preparação do canteiro, incorporar ao solo, esterco de gado bem curtido ou se preferir use NPK, fórmula 04-14-08, cerca de 5 a 6 colheres de sopa por metro quadrado. Em vasos de tamanho pequeno use 1 colher de sopa longe do caule da planta.

UTILIZAÇÃO: Em maciços e bordaduras e flor-de-corte.

PROPAGAÇÃO: Por sementes, que devem ser semeadas de agosto até março a 3cm de profundidade,

PLANTA MEDICINAL: Utilizada no tratamento de pele e dores. Reconhecida pelo Ministério da Saúde do Brasil, por suas propriedades fitoterápicas.

PREÇO: Em Holambra /SP o saquinho de muda estava sendo comercializado por R$ 0,75.
Clique para ampliar
Mudas comercializadas

23 de set. de 2011

VERBENA - ( Verbena x hybrida )



VERBENA - ( Verbena x hybrida )
 
NOME CIENTÍFICO: Verbena x hybrida.

Nota: Grupo de plantas híbridas desenvolvidas pelo cruzamento de várias espécies do mesmo gênero.

NOME POPULAR: Verbena, verbenia, camaradinha.

FAMÍLIA: Verbenaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

Nota: Apesar de perene é cultivada como anual ou bianual, porque a planta com o passar do tempo, não consegue obter a mesma performance do primeiro ano.

ORIGEM: América do Sul.

PORTE: Ligeiramente pendente com 30 cm.

FOLHAS: Pequenas e dentadas.

VERBENA - ( Verbena x hybrida ) - Detalhe das folhas
FLORES: Existem centenas de cultivares com grande variedade de formato e cores como:  azuis com olhos brancos, vermelhas, cor-de-rosa, etc.

VERBENA - ( Verbena x hybrida ) Detalhe da flor
LUMINOSIDADE: Sol pleno, durante o verão nas horas mais quentes do dia a planta prefere ser protegida.

ÁGUA: Gosta de solo sempre úmido, mas não encharcado, regar dia sim, dia não.

CLIMA: Prefere clima ameno. Tolerante ao frio

 PODA: Para melhorar visual, retirar folhas e flores secas.

CULTIVO: Aprecia solo rico em matéria orgânica e que tenha boa drenagem. Sugestão de mistura para vasos: 2 partes de composto orgânico, 1 parte de terra vegetal e 1 partes de terra comum de jadim. Para obter uma planta mais compacta fazer o “beliscamento”.

FERTILIZAÇÃO: Preparar o local onde ela irá ser semeada incorporando esterco de gado bem curtido ou NPK, fórmula 04-14-08 sendo 5 colheres de sopa por metro quadrado ou 1 colher de sopa para vasos pequenos.

UTILIZAÇÃO: Maciço, forração e bordaduras.

PROPAGAÇÃO: Por sementes e por divisão da planta.

PREÇO: Em Holambra / SP o saquinho de muda estava sendo comercializado a R$ 0,77.

VERBENA - ( Verbena x hybrida ) - Mudas comercializadas