Atenção leitores

Não trabalho com venda de plantas e não envio sementes.
COMENTÁRIOS - Peço desculpa. Infelizmente não estou conseguindo responder os comentários no tempo devido, na medida do possível vou fazendo
Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

FEEDBACK - Agradeço o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que tenho escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

31 de mai. de 2015

22ª HORTITEC - 2015 - Holambra / SP

A 22ª HORTITEC será realizada de 17 a 19 de junho de 2015.
De quarta a sexta-feira das 9 às 19 horas.
Holambra / SP


 HORTITEC -  Holambra / SP
PERFIL DOS EXPOSITORES:

- Aquecedores
- Assessoria em comércio exterior
- Biotecnologia
- Bulbos
- Centros de pesquisas
- Climatização
- Consultorias Técnicas
- Defensivos
- Embalagens
- Entidades de classe
- Equipamentos
- Estufas
- Ferramentas
- Fertilizantes
- Informática
- Irrigação
- Instituições Financeiras
- Insumos diversos
- Laboratório de análise agronômica
- Literatura
- Máquinas agrícolas
- Mudas
- Plásticos
- Poços artesianos
- Refrigeração
- Sementes
- Substratos
- Telas
- Vasos
- Universidades
 HORTITEC - 2015 - Holambra / SP

Pré-credenciamento Hortitec 2015
De 01/04/2015 até 19/06/2015
(clique no link abaixo)

O preenchimento deste formulário somente será válido com o número do convite que pode ser obtido através de um expositor.

Caso não tenha o convite, o ingresso poderá ser adquirido na bilheteria durante a Hortitec.

 HORTITEC - 2015 - Holambra / SP

FEIJOA, GOIABA-SERRANA - ( Acca sellowiana )

NOME CIENTÍFICO: Acca sellowiana.

NOME POPULAR: feijoa, feijoeira, goiaba-serrana, goiabeira-serrana, goiabeira-do-mato, goiaba-abacaxi.

Notas 
- O botânico alemão Otto Karl Berg deu nome a planta em homenagem ao naturalista e mineralogista brasileiro João da Silva Feijó.
 - No Brasil foi desenvolvido cultivares comerciais denominadas: Alcântara, Helena, Mattos e Nonante.

SINONÍMIA: Feijoa sellowiana Berg.  

FAMÍLIA: Myrtaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Brasil (Planalto Meridional - Região Sul).

Nota: Apesar de ser nativa do Brasil é pouca conhecida pelos brasileiros, o cultivo de exemplares feitos a partir de cultivares com melhoramentos genéticos, são produzidos de forma comercial principalmente na Nova Zelândia.

PORTE: De crescimento arbustivo, com 2 a 6 metros de altura.

FOLHAS: De coloração verde-oliva na parte superior e verde-acinzentado na inferior.

FLORES: Acontecem na primavera, são muito ornamentais, de pétalas de coloração brancas e purpúreas no interior. São comestíveis.



FRUTO: Surge no verão/ outono, a casca é espessa e dura (não comestível), quando maduro apresenta uma coloração verde clara, tem forma ovoide e polpa amarela de sabor único e aroma forte, lembrando uma mistura de araçá e abacaxi.



Nota: Uma das formas de consumir é cortando o fruto ao meio e comer a polpa utilizando uma colherzinha.

TRONCO: Bastante ramificado desde sua base e copa densa.

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Gosta de solo ligeiramente úmido, mas não encharcado.

CLIMA: Prefere clima ameno, mas foi desenvolvido cultivares que se adaptam a temperaturas mais altas. Não frutifica em temperaturas muito baixa pois os botões florais não prosperam.

PODA: Pode ser realizada, principalmente a de formação retirando ramos mal formados e secos.

CULTIVO: Gosta de solo argiloso, mas que tenham boa drenagem.

FERTILIZAÇÃO: Por ocasião do plantio incorporar na terra retirada da cova esterco de gado sempre muito bem curtido ou húmus de minhoca.

UTILIZAÇÃO: Seus frutos podem ser consumidos in natura, ou utilizados na preparação de sucos, geleias, sorvetes e bebidas. As pétalas de suas flores também podem ser aproveitadas na decoração de pratos, saladas e doce devido seu maravilhoso sabor. Pode também ser utilizada como planta ornamental principalmente pela beleza de suas flores.

PROPAGAÇÃO: Por enxertos de clones e sementes



PLANTA MEDICINAL: O fruto tem propriedades medicinais: antibactericida, antioxidante e antialérgica, etc.


FOTOS DESTA POSTAGEM: São http://www.botanicalgarden.ubc.ca/  http://blog.daleysfruit.com.au/ que serão substituídas quando tiver oportunidade de fotografar.

24 de mai. de 2015

FALSA-SERRALHA, ALGODÃO-DE-PREÁ, BELA-EMÍLIA - ( Emilia fosbergii Nicolson )

FALSA-SERRALHA, ALGODÃO-DE-PREÁ, BELA-EMÍLIA - (  Emilia fosbergii Nicolson )

CÓDIGO: EMISO.

NOME CIENTÍFICO Emilia fosbergii Nicolson.

NOME POPULAR: falsa-serralha, algodão-de-preá, bela-emília, pincel, pincel-de-estudante.

Nota: Esta planta é conhecida por muitos nomes comuns: cupid’s-shaving-brush, flora’s paintbrush, purpel Emilia, red sow thistle (Inglês), clavelito, lamparita, pincel-de-amor, pincel-de-poeta, pincelillo (Espanha), ying rong hua (China), hierba socialista (Venezuela), clavelito colorado, clavlitos del cafetal (Porto Rico).

SINONÍMIAEmilia sonchifolia var. rosea Bello, Emilia javanica (Burm. f.) C. B. Rob., Emilia sagittata DC.

FAMÍLIA: Asteraceae (antiga Compositae)

CICLO DE VIDA: Anual.

ORIGEM: Ásia.

PORTE: De 30 a 60 cm de altura.

FOLHAS: É vista na mesma planta com formatos diferentes, as vezes estreitando junto ao pecíolo e outras vezes não, a margem é serrilhada e tem um contorno de coloração um pouco mais escura.

FALSA-SERRALHA, ALGODÃO-DE-PREÁ, BELA-EMÍLIA - (  Emilia fosbergii Nicolson )
FALSA-SERRALHA, ALGODÃO-DE-PREÁ, BELA-EMÍLIA - (  Emilia fosbergii Nicolson ) - Face superior
FALSA-SERRALHA, ALGODÃO-DE-PREÁ, BELA-EMÍLIA - (  Emilia fosbergii Nicolson ) - Face inferior

FLORES: A inflorescência são flores “empacotadas” num cilindro solitário, de coloração avermelhada.

FALSA-SERRALHA, ALGODÃO-DE-PREÁ, BELA-EMÍLIA - (  Emilia fosbergii Nicolson )

SEMENTES: Medindo cerca de 0,4 cm, estão envoltas numa penugem o que ajuda na dispersão que é feita pelo vento.

FALSA-SERRALHA, ALGODÃO-DE-PREÁ, BELA-EMÍLIA - (  Emilia fosbergii Nicolson )

RAIZ:

FALSA-SERRALHA, ALGODÃO-DE-PREÁ, BELA-EMÍLIA - (  Emilia fosbergii Nicolson )

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Não é exigente, mas aprecia solo úmido, mas que tenha boa drenagem.

CLIMA: Aprecia clima quente.

CULTIVO: Planta daninha espalhada por praticamente todo Brasil, presente em jardins, hortas e demais culturas

UTILIZAÇÃO: No Ceilão é consumida como salada.

PROPAGAÇÃO: Por sementes.

PLANTA MEDICINAL: Tem propriedades medicinais.

FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei na chácara onde moro em Mogi Mirim - SP.

21 de mai. de 2015

PERPÉTUA-BRAVA - ( Gomphrena celosioides Mart. )

PERPÉTUA-BRAVA - ( Gomphrena celosioides Mart. )

CÓDIGO: GOMCE.

NOME CIENTÍFICOGomphrena celosioides Mart.

NOME POPULAR: perpétua-brava, perpétua, Bachelors button

SINONÍMIA: Gomphrena decumbens Jack. , Xeraea celosioides ( Mart.) Kuntze.

FAMÍLIA: Amaranthaceae.

CICLO DE VIDA: Anual.

ORIGEM: América do Sul Tropical.

PORTE: De 20 a 40 cm.

FOLHAS: Opostas, medindo cerca de 3 a 6 cm de comprimento por 1 a 2 cm de largura, a face superior apresenta coloração verde escuro com um pouco de brilho e face inferior um verde branco-acinzentado.

PERPÉTUA-BRAVA - ( Gomphrena celosioides Mart. ) - Face Superior

PERPÉTUA-BRAVA - ( Gomphrena celosioides Mart. ) - Face inferior

FLORES: Inflorescências são espigas terminais, densas, medindo cerca de 4 cm de comprimento por 1 cm de largura, as flores são minúsculas.

PERPÉTUA-BRAVA - ( Gomphrena celosioides Mart. )

FRUTOS: Contém uma única semente de coloração marrom e brilhante.

SEMENTES: De coloração marrom e brilhante, mede cerca de 1,5 mm de comprimento.

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Gosta de solo ligeiramente úmido, mas é tolerante a terrenos mais secos, suas raízes são profundas

CLIMA: Aprecia clima quente a temperado, não gosta de frio intenso.

CULTIVO: Planta daninha encontrada em terrenos baldios, pátios, ao longo de estradas etc.

UTILIZAÇÃO: Forma tapetes muito bonitos ao longo de caminhos, fazendo a retirada de outras plantas daninhas deixando somente ela, ficará bastante ornamental.

PROPAGAÇÃO: Por sementes.

PLANTA MEDICINAL: Tem propriedades medicinais, mais utilizadas nos países da África, no Brasil não há indicações de uso.


FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei na chácara onde moro em Mogi Mirim / SP

19 de mai. de 2015

CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima )

 Buckinghamia celcissima
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima )

NOME CIENTÍFICO: Buckinghamia celcissima

NOME POPULAR: cacho-de-marfim.


FAMÍLIA: Proteaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Nordeste da Austrália.

PORTE: Cultivada atinge entre 7 a 8 metros de altura, mas pode ter porte mais elevado.

FOLHAS: De coloração avermelhadas quando jovens, passando depois para o verde, tem formato lobado.
plant leaf Buckinghamia celcissima
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - Folhas
folha CACHO-DE-MARFIM
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - Folhas página superior
leaf CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima )
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - Folhas página inferior
Folha CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima )
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - Folhas opostas

Buckinghamia celcissima
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - Folhas
Folha CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima )
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - Folhas

FLORES: Inflorescência em forma de espiga, medindo 15 a 20 cm de comprimento, é composta por muitas flores brancas, com aroma adocicado é bastante atrativa para abelhas, sendo usada em plantações melíferas.


Flower Buckinghamia celcissima
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - Flores
Flor CACHO-DE-MARFIM
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - flores

Nota: A floração ocorre entre 2 a 3 anos após o plantio, no verão.

TRONCO: De coloração acinzentada.


stem   Buckinghamia celcissima
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - Caule
caule CACHO-DE-MARFIM
CACHO-DE-MARFIM - ( Buckinghamia celcissima ) - Caule
LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Não descuidar das regas durante os primeiros 2 a 3 meses após o plantio, depois que as raízes se estabeleçam as regas poderão ser mais espaçadas. Depois de adulta, no caso de estiagens prolongadas.

CLIMA: Tropical ou subtropical.

PODA: Para estimular novas brotações e maravilhosas floradas a poda deve ser feita nos galhos mais finos, a melhor época é no final do inverno.

CULTIVO: De crescimento rápido, aprecia solo rico em matéria orgânica e bem descompactado, por ocasião do plantio da muda, abra uma cova de no mínimo 2 vezes o tamanho do torrão e misture bem na terra retirada esterco de gado sempre muito bem curtido ou húmus de minhoca.

Nota: Se o solo for muito compactado abra uma cova de tamanho maior de forma possibilitar a expansão das raízes.

FERTILIZAÇÃO: Aplicar esterco de gado bem curtido ou húmus ao redor do caule na projeção da copa, incorporar levemente e regar em seguida.

UTILIZAÇÃO: Fica maravilhosa em praças públicas e grandes jardins. Ainda não é muito utilizada pelos paisagistas no Brasil por ser pouco conhecida, na Austrália é usada na arborização urbana.

PROPAGAÇÃO: É feita por sementes.

PREÇO: Mudas com 1,2 a 1,6 metros em sacolas plásticas de 5 litros, estão por R$ 25,00 (Jan/2018) na Fazenda Citra em Limeira/SP.

FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei em 09 de janeiro de 2016 em Holambra / SP

7 de mai. de 2015

GAURA, BUTTERFLY BUSH - (Gaura lindheimeri)

Nota: Tive um problema com meu HD e infelizmente perdi todas fotos que havia feito, tão logo que tiver oportunidade de fotografar colocarei aqui.

NOME CIENTÍFICO: Gaura lindheimeri. 

NOME POPULAR: gaura, butterfly bush.

FAMÍLIA: Onagraceae.

CICLO DE VIDA: Anuais ou bianuais

ORIGEM: Estados Unidos, México (região norte).

PORTE: Atinge 1,2 metros de altura.

FOLHAS: Com formato lanceolado, medem cerca de 8 cm de comprimento por 2,5 cm de largura.

FLORES: Além de atrair borboletas, sua flor formada por quatro pétalas tem semelhança com as asas do inseto. Quando abrem tem coloração rosa e depois ficam brancas

LUMINOSIDADE: Sol pleno, meia-sombra.

Nota: Cultivada a meia-sombra a florada é reduzida.

ÁGUA: Gosta de solo mantido sempre úmido, mas não encharcado..

CLIMA: Temperado.

PODA: Para estimular novas brotações e floradas cortar 1/3 da planta após o inverno.

CULTIVO: Aprecia solo rico em matéria orgânica com boa drenagem.

FERTILIZAÇÃO: Por ocasião do plantio misturar no substrato esterco de curral sempre muito bem curtido ou húmus de minhoca.

Nota: Adubações trimestrais com húmus de minhoca irão atuar de forma positiva, deixando a planta mais bonita.

UTILIZAÇÃO: Fica maravilhosa em canteiros e também é utilizada em arranjos florais.

PROPAGAÇÃO: Feita através da divisão de touceiras ou sementes.