19 de out. de 2020

CÓRDIA-AFRICANA, LASURA - ( Cordia myxal )



NOME POPULAR: cordia-africana, lasura.

NOME CIENTÍFICO: Cordia myxal.

FAMÍLIA: Boaraginaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Nativa da Ásia, Afeganistão até Myanmar.

PORTE: Pode atingir cerca de 12 metros de altura.

FOLHAS: De formato oval, alternadas, medindo cerca de 7 - 15 cm de comprimento, por 5 - 10 cm de largura. Tem coloração verde escura na face superior e verde mais claro na face inferior




FLORES: As inflorescências são terminais, formada por muitas flores de coloração branca, com tamanho em torno de 5 mm.

FRUTOS: São drupas de coloração que varia do marrom claro até o rosa, produz uma grande quantidade de frutos, muito apreciados pela avifauna.




TRONCO: De coloração marrom acinzentada, de boa qualidade mas não é resistente ao ar livre.



LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Não descuidar das regas enquanto a planta for jovem, após estabelecida, resiste a solo mais seco.

CLIMA: Pode ser cultivada em clima temperado ao tropical.

PODA: Não necessária, apenas a de formação com a retirada de brotações laterais e galhos secos e mal formados.

CULTIVOPor ocasião do plantio da muda, misture na terra retirada da cova, esterco animal sempre muito bem curtido e um pouco de NPK 10-10-10. Enquanto bem jovem não descuidar das regas.

FERTILIZAÇÃO:  Após 1 ano aplique ao redor do caule, nunca junto a ele na projeção da copa, cerca de 5 a 10 colheres de sopa de NPK 04-14-08, incorpore levemente ao solo para não danificar as raízes e regue em seguida.

UTILIZAÇÃO: Boa para arborização de parques, produz uma ótima sombra e atrai passarinhos.

Nota: Como produz uma grande quantidade de frutos, as sementes são disseminadas por pássaros e morcegos, irá contribuir para aumento da espécie que irão competir com as plantas nativas

PROPAGAÇÃO: É feita por sementes.

PLANTA MEDICINAL: A casca do tronco e raízes são utilizadas para tratamento de diversas moléstias.

IMAGENS DESTA POSTAGEM: Foram feitas em Holambra/ SP.

AGRADECIMENTO: A Edilson Giacon da CIPREST que ajudou na identificação dessa árvore.

15 de out. de 2020

ALGODOEIRO-DA-PRAIA (Hibiscus talipariti)

 



NOME CIENTÍFICO Hibiscus talipariti.

 

Nota 1: Existe uma semelhança entre o Hibiscus tiliaceus e o Hibiscus pernambucensis, mas a primeira se distingue por ter uma mancha púrpura na base da corola.

Nota 2: Existe a espécie "Tricolor" com folhas com variegação de folhas, com tons de verde, branco-amarelado e nuances avermelhados. As folhas bem novas são avermelhadas.


NOME POPULAR: algodoeiro-da-praia, algodão-da-praia.


SINONÍMIA
Talipariti tiliaceum.

 

FAMÍLIA: Malvaceae.

 

CICLO DE VIDA: Perene.

 

ORIGEM: Região costeira da África Ocidental e Índia, ilhas do oceano Pacífico, Índico e sudeste asiático, bem como costa da Austrália. 

 

PORTE: De 3 a 10 metros da altura.


Nota: É um arbusto que pode ser conduzido como uma arvoreta, para isso é necessário, cortar as brotações laterais deixando um tronco único.

 

FOLHAS: São grandes, tem formato cordiforme (coração), são sustentadas por longos pecíolos. As folhas jovens tem coloração cobreada, depois passam para o verde mais escuro na face superior e um verde mais claro na face inferior

 




FLORES: Despontam praticamente durante o ano inteiro, tem coloração  amarela com centro vinho, 5 pétalas e formato de taça

 




TRONCO: De coloração marrom, com estrias mais claras.

 


LUMINOSIDADE: Sol pleno.

 

ÁGUA: Apesar de tolerar bem a seca, terá melhor desenvolvimento em solo ligeiramente úmido, sendo fundamental até que planta se estabeçleça.

 

CLIMA: Gosta de clima quente, prefere uma temperatura  média máxima de 24 a 41 ° C e uma temperatura média mínima de 5 a 24 ° C

 

PODA: Aceita bem ser podada. Se o desejo for conduzir a planta como uma arvoreta, as brotações laterais que irão se formar no caule junto ao chão devem ser cortadas (vide imagem 1).

 

CULTIVO: Tem uma taxa de crescimento alta. Por ocasião do plantio da muda abra uma cova de pelo menos o dobro do tamanho do torrão, misture na terra retirada esterco animal sempre bem curtido ou composto orgânico

 

FERTILIZAÇÃO: Aplique NPK 04-14-08, na projeção da copa, ao redor do caule, nunca junto a ele, de 5 a 10 colheres de sopa, conforme tamanho da planta, incorpore levemente e regue em seguida.

 

UTILIZAÇÃO: Além de ser uma plantas bastante ornamental, produzindo uma boa sombra, é considerada uma árvore multifuncional na região do Pacífico, é utilizada para alimentação, remédio, fibra, madeira, etc.




PROPAGAÇÃO: É feita por sementes.

 

PLANTA MEDICINAL: Folhas, flores, seiva, casca do tronco são utilizadas para tratamento de diversas moléstias.


FOTOS DESTA POSTAGEM: Essas imagens fiz em Holambra / SP em 14/10/2020.

 




27 de set. de 2020

ALBUCA-SACA-ROLHAS, BLOEM AFRIKA - (Abulca spiralis)

 


NOME CIENTÍFICO: Albuca spiralis. 

NOME POPULAR: albuca-saca-rolhas, Bloem Afrika.

SINONÍMIA: Ornithogalum spiralis. 

FAMÍLIA: Hyacinthaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Norte da África do Sul.

PORTE: Cerca de 30 cm de altura.

FOLHASA folhagem suculenta, de coloração verde-azulada, são um dos destaques dessa planta, cresce em forma de mola a partir do bulbo com um apelo visual espetacular.

FLORES: Se formam acima da folhagem tem coloração verde com margem amarelo claro, tem durabilidade de cerca de 1 mês.

Nota: As flores são perfumadas, tem um cheiro adocicado lembrando baunilha e manteiga.

FRUTOS As flores podem durar algumas semanas, mas para produção de sementes precisam ser polinizadas, se cultivadas em ambientes internos onde não existam insetos polinizadores deve ser feita de forma artificial com a utilização de um cotonete para transferir o pólen. 

LUMINOSIDADE: Sol pleno ou meia-sombra.

ÁGUA: Aprecia solo ligeiramente úmido, mas não encharcado. 

Nota: O excesso de água pode provocar a  podridão do bulbo.

CLIMA: Subtropical e tropical.

PODA: Não necessária. 

CULTIVOEla é originaria de uma região com inverno quente e úmido, e verão quente e seco (diferente do Brasil), seu crescimento é no período de inverno, no verão a planta precisa entrar em dormência, as regas deverão ser suspensas e toda parte aérea irá secar sobrevivendo apenas o bulbo.

Nota: Não esqueça de identificar a planta no vaso, pois na época da dormência, não aparecerão as folhas, mas terá um  bulbo vivo.

FERTILIZAÇÃO: Deve ser realizada durante o outono / inverno, período que a planta está em atividade, utilizar NPK 04-14-08, sempre ao redor da planta nunca junto a ela.

UTILIZAÇÃO: Por ser uma planta bastante exótica e chamar bastante atenção, merece ser colocada em um lugar de destaque. 

PROPAGAÇÃOPor divisão ou bulbos e sementes.

Nota: Fazendo a divisão da planta o resultado é mais rápido e em poucos anos poderá ter muitas mudas. Se for feita por sementes, elas devem ser coletadas da própria planta. Depois de ter vagens, você pode abri-las e semear as sementes frescas ou secá-las e semear dentro de 6 meses. O momento certo é quando a planta emerge de sua dormência, mantenha o substrato moderadamente úmido. A germinação ocorre dentro de uma semana ou mais a partir do plantio.

PREÇO: Varia bastante conforme desenvolvimento da planta, ainda não é encontrada com facilidade nas Garden.


Veja a planta em vídeo:

https://youtu.be/9Fr1axqZhJw

25 de ago. de 2020

TAPETE-INGLÊS, PERSICARIA - ( Persicaria capitata )

Herbácea forrageira vigorosa.


NOME CIENTÍFICOPersicaria capitata.

NOME POPULAR: tapete-inglês, persicária.  

SINONÍMIA: Polygonum capitatum.

FAMÍLIA: Polygonaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Índia, Sri Lanka, Nepal, Butão, regiões do Himalaia, Malásia e Indochina. 

PORTE: Em torno de 5 a 10 cm de altura, os caules crescem rente ao solo e chegam a mais de 20 cm de comprimento.


Nota: Conforme local cultivado, pode ocorrer uma pequena variação em relação a altura, pois a planta tenta se  alongar a procura de mais claridade

FOLHAS: Tem formato de lança, de coloração verde-escura, e um desenho em forma de "V" cobreado, a base e bordas são avermelhadas, medem cerca de 8 cm  de comprimento, por até 5 cm de largura.





Nota: As folhas em sua face inferior são cobertas por uma fina camada de pelos.


FLORES
: inflorescências se formam nas pontas dos caules, são pequenas, globosas, medindo até 1,5 cm de diâmetro, composta de minúsculas flores de coloração rosa.


LUMINOSIDADE: Sol pleno ou meia-sombra.

ÁGUA: Aprecia solo ligeiramente úmido, mas não encharcado. 

CLIMA: Subtropical e tropical.

PODA: Não necessária, apenas conter sua expansão para locais não desejados.  

CULTIVO: Usar substrato areno-argiloso, rico em matéria orgânica, mantido ligeiramente úmido.

Nota: Ela chega a ser invasiva, se alastrando de forma fácil pela área que foi plantada.

FERTILIZAÇÃO: Não é exigente, mas por ocasião do plantio, misturar esterco animal, sempre muito bem curtido ao solo ou substrato, pode também ser utilizado composto orgânico ou húmus de minhoca.

UTILIZAÇÃO: Fica muito bonita como forração em locais onde não ocorra pisoteio, vãos de escadas e entre pedras. Também pode ser cultivada em vasos como planta pendente.


PROPAGAÇÃO: Por sementes, por ramos enraizados e pela divisão da planta.

PREÇO: Os saquinhos de muda custam em torno de R$ 2,00.

FOTOS DESTA POSTAGEM: Gentilmente cedidas pela amiga Beatriz Karsten. 


21 de ago. de 2020

CAMARÃO-BRANCO-RENDADO - (Justicia betonica)

 

NOME CIENTÍFICO: Justicia betonica. 

 

NOME POPULAR: camarão-branco-rendado, pluma-de-papel. 

 

SINONÍMIAAdhatoda betonica (L.) Nees, Adhatoda cheiranthifolia Nees

Adhatoda lupulina Nees, Adhatoda variegata Nees var. pallidior Nees,
Justicia betonicoides CB Clarke, Justicia cheiranthifolia (Nees) CB Clarke,
Justicia pallidior (Nees) CB Clarke, Justicia pallidior (Nees) CB Clarke var. cooperi CB Clarke, Justicia uninervis S. Moore

 

FAMÍLIA: Acanthaceae.

 

CICLO DE VIDA: Perene.

 

ORIGEM: Leste e Sudeste da África. 

 

PORTE: Até 1,5 metros de altura.

 

FOLHAS: São simples, formato elíptico ovalado, despontam em pares opostos entre si.

 

FLORES Inflorescências espigadas de até 12 cm de comprimento, formada por brácteas sobrepostas, brancas a verdes claras com veias verdes mais escuras ou arroxeadas mais ou menos distintas. As flores verdadeiras medem de 8,5-14 mm de comprimento, geralmente em um lado da espiga, brancas com 2 cristas ou manchas rosadas na garganta da corola, finamente aveludadas e com glândulas caules espalhadas. Cápsula de 11-20 mm de comprimento mais ou menos densamente aveludada.



Nota: Rica em néctar, sendo grande atrativo de beija-flores e borboletas.


LUMINOSIDADE: Sol pleno ou meia-sombra.

 

ÁGUA: Aprecia solo ligeiramente úmido, mas não encharcado.

 

CLIMA: Quente e úmido.

 

PODA: Pode ser feita, de preferência após a florada, para deixar a planta mais compacta e estimular novas brotações.

 

CULTIVO: Usar substrato rico em matéria orgânica.

 

FERTILIZAÇÃO: Aplicar NPK 04-14-08, de 3 a 5 colheres de sopa, sempre ao redor do caule e nunca junto a ele, incorporar levemente e regar em seguida.

 

UTILIZAÇÃO: Fica muito bonita cultivada de forma isolada ou em conjunto fazendo composição com outras plantas.

Nota: É uma planta considerada daninha, em caso de descuido fugir do controle e se espalhar


PROPAGAÇÃO: Por sementes ou estaquia.


PREÇO: Estava sendo comercializada por R$ 21,75 em Holambra / SP (21/08/2020).


FOTOS DESTA POSTAGEM: Foram feitas em Holambra / SP na Garden Pronta Flora.

20 de jul. de 2020

O que precisa saber antes de comprar uma muda de abacate


O que precisa saber antes de comprar uma muda de abacate


Comprar mudas de abacate


1SABER A QUAL GRUPO FLORAL PERTENCE

As flores são hermafroditas (masculinas e femininas na mesma flor), mas abrem 2 vezes, em tempos diferentes.
Numa das aberturas encontra-se no estágio masculino, no outro no feminino.
Este fenômeno é chamado de dicogamia sincronizada.
Devido a isso foram classificadas em dois grupos A e B.

2Como se comporta as flores do Grupo A
A primeira abertura acontece logo pela manhã no estágio feminino e fecha em torno das 12 horas.
A segunda abertura acontece no período da tarde do dia seguinte, no estágio masculino.

3Como se comporta as flores do Grupo B
A primeira abertura acontece após as 12 horas no estágio feminino e fecha ao entardecer.
A segunda abertura ocorre no dia seguinte pela manhã no estágio masculino.

4O que deve ser feito para que ocorra a polinização?
Devemos ter árvores do grupo A e B

5Quais são as espécies do Grupo A e sua raça?
Existe uma variedade muito grande no mundo, essas a seguir é uma pequena amostra:
WALDIN – Antilhana
SIMMONDS – Antilhana
BOOTH – Híbrido
FORTUNA – Híbrido (Antilhana x Guatemalense)
OURO Verde - Híbrido (Antilhana x Guatemalense)
IMPERADOR – Híbrido.
HASS – Guatemalense
RINCON – Híbrido
WAGNER – Guatemalense
BOOTH F1 – Gutemalense
DICSON – Guatemalense
DÍKARO – Guatemalense
GEADA – HÍBRIDO (Guatemalense x Antilhana
MARGARIDA – Guatemalense
MARINO – Guatemalense


6 - Quais são as espécies do Grupo B e sua raça?
POLLOCK – Antilhana
QUINTAL – Híbrido (Guatemalense x Antilhana)
FUERTE – Híbrido (Guatemalense x Mexicana)
RYAN – Híbrido
PRINCE – Guatemalense
LINDA – Guatemalense
GLÓRIA – Guatemalense
ITZAMNA - Guatemalense
TATUÍ – Híbrido (Antilhana x Guatemalense)
BARBIERI ou LIMEIRÃO – Antilhana
CAMPINAS – Hibrido (Antilhana x Guatemalense)
SOLANO – Híbrido (Guatemalense x Antilhana)
BOOTH f8 - Guatemalense
NIMLIOH – Guatemalence

7OBSERVAÇÕES:
Poderá ser encontrado abacate praticamente durante todo ano, alguns com época de maturação precoce e outros tardia.
Existe variação no percentual em óleo, produtividade, aceitação no mercado, resistência ao transporte, resistência a doenças, rendimento de polpa, etc.

Fonte: EMBRAPA


Veja também outras postagens nesse blog:




14 de jun. de 2020

Senecio petasites


Arbusto

Arbusto flores amarelas




















NOME CIENTÍFICOSenecio petasites.

NOME POPULAR: roldana.

SINONÍMIACineraria petasitis, Cineraria platanifolia, 
Senecio lobatus, Senecio petasioides, 
Senecio prainianus. 

FAMÍLIA: Asteraceae (Compositae)

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: México e América Central.

PORTE: Até 2 metros de altura.

FOLHAS: Tem folhas grandes com 7 ou mais lobos (*) 
largos e sem corte, de coloração verde médio e verde mais
claro na parte inferior, as nervuras são bem definidas.

Nota: (*) Lobos - Cada uma das partes, geralmente
arredondadas e recortadas, de uma folha.

Folhas do Senecio petasites

Large leaves


FLORESAs inflorescência bem ramificadas, estão envoltas em brácteas que medem cerca de 8-10 mm, as margens escariosas, pálidas e por vezes tingidas de púrpura, formada por numerosas capítulos (*), cada um com 2-3 cm de diâmetro cilíndricos a estreitamente obcônicos. Flores são liguladas, contendo 4 -5 que medem cerca de 7 – 10 mm de coloração amarelo claro.

Nota: (*) Capítulo – É  a designação dada a uma inflorescência caracterizada por ter as flores inseridas num receptáculo discoide ou arredondado protegido por brácteas (folhas modificadas).


LUMINOSIDADE: Sol pleno, meia-sombra.

ÁGUA: Aprecia solo ligeiramente úmido, mas não encharcado.

CLIMA: Gosta de clima quente a ameno, não tolera frio intenso.

PODA: Pode ser feita, de preferência após a florada.

CULTIVO: Usar substrato rico em matéria orgânica.

roldana

FERTILIZAÇÃO: Aplicar NPK 04-14-08, de 3 a 5 colheres de sopa, sempre ao redor do caule e nunca junto a ele, incorporar levemente e regar em seguida.

UTILIZAÇÃO: Fica muito bonita cultivada de forma isolada ou em conjunto fazendo composição com outras plantas.

PROPAGAÇÃO: Por sementes e divisão da planta
ou touceira.

PLANTA TÓXICA: Desconhecida.

FOTOS DESTA POSTAGEM: Foram feitas em Mônaco.

Cineraria petasitis, Cineraria platanifolia,  Senecio lobatus, Senecio petasioides,  Senecio prainianus.