Atenção leitores

Não trabalho com venda de plantas e não envio sementes.
COMENTÁRIOS - Peço desculpa. Infelizmente não estou conseguindo responder os comentários no tempo devido, na medida do possível vou fazendo
Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

FEEDBACK - Agradeço o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que tenho escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

19 de dez. de 2018

PALMITO-JUÇARA - ( Euterpe edulis Mart )


NOME CIENTÍFICOEuterpe edulis Mart.


NOME POPULAR: juçara, içara, palmito-doce, palmito-juçara, ripeira, ripa, ensarova, palmiteiro, palmiteiro-doce.




SINONÍMIA: Euterpe egusquizae.

FAMÍLIA: Palmae (Arecaceae).

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Brasil – Encontrada principalmente na Mata Atlântica, do sul do estado da Bahia até o Rio Grande do Sul.

Nota: Ocorre também no Paraguai e Argentina.

PORTE: Pode atingir cerca de 20 metros de altura, mas normalmente fica entre 8-15 metros. Mede cerca de 15 cm de diâmetro.

FOLHAS: Ocorrem em número de 8 - 15 contemporâneas, medindo cerca de 1,0 a 1,5 metros de comprimento, são alternas, pinadas, com 38 a 62 pares de folíolos.

FLORES: As inflorescências são formadas por muitas flores, sendo 2/3 de masculinas e 1/3 de femininas, que abrem com tempo diferente, cerca de 7 dias.

Nota: A florada acontece de setembro prolongando-se até dezembro.  

FRUTOS: Mede cerca de 1,4 centímetro de diâmetro, quase não tem poupa, apenas 10%, a coloração é violeta-escura, a maturação ocorre no outono-inverno de abril a agosto.

TRONCOO estipe (caule) é reto, cilíndrico, solitário, de coloração gris claro, entre o término do tronco e a parte onde nascem as folhas, há uma bainha verde tubular de um 1,5 metros de comprimento, mais grossa que o tronco, formada pela base do conjunto de folhas é nela que se encontra o palmito.

LUMINOSIDADE: Meia-sombra.

Nota: Quando jovens não devem receber sol direto nem sombra total, o ideal seria de 20 a 70% de luz.

ÁGUA: Principalmente quando jovem, o solo deve ser mantido sempre úmido, mas não encharcado, após adulta regar no caso de estiagens prolongadas.

CLIMA: Aprecia clima de quente a moderado, mas com bastante umidade.

PODA: Não necessária.

CULTIVO:

FERTILIZAÇÃO: Por ocasião do plantio da muda no lugar definitivo, abrir uma cova de no mínimo o dobro do tamanho do torrão em profundidade e largura e misturar esterco animal, sempre muito bem curtido ou composto orgânico.

Nota: Após 1 ano aplicar NPK, fórmula 10-10-10 de 1 a 5 colheres de sopa, conforme tamanho da planta, sempre ao redor do caule, nunca junto a ele.

UTILIZAÇÃO: O destaque principal é o palmito de excelente qualidade e ótimo sabor, também é uma bela palmeira ornamental.



PROPAGAÇÃO: Somente por sementes, a taxa de germinação é alta, cerca de mais de 80%, o tempo é bem variado podendo levar de 30 - 100 dias.

Nota: Colher as sementes quando estiverem maduras (cor preta), deixar mergulhadas em água fria por 24 horas, em seguida esfregar numa peneira para remoção da polpa.

PRAGAS E DOENÇAS: O inseto mais maléfico é o coleóptero (da família dos besouros), que deposita seus ovos na base da folha mais nova, as larvas se alimentam das folhas, e conforme infestação, podendo chegar ao meristema apical o que irá matar a planta. Também podem ser atacados por outros insetos, lagartas e fungos.

PREÇO: As mudas tem preços variados conforme tamanho da planta.

FOTOS DESTA POSTAGEM:

Nenhum comentário:

Postar um comentário