Atenção leitores

Não trabalho com venda de plantas e não envio sementes.
COMENTÁRIOS - Peço desculpa. Infelizmente não estou conseguindo responder os comentários no tempo devido, na medida do possível vou fazendo
Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

FEEDBACK - Agradeço o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que tenho escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

12 de fev de 2019

CHAPÉU-DO-PANAMÁ, PAJA TOQUILLA - ( Carludovica palmata )


Herbácea rizomatosa.

Imagem: rarepalmseeds.com

Imagem: PanamaHatMall 

NOME CIENTÍFICOCarludovica palmata.


NOME POPULAR: chapéu-panamá, bombonaça, carludovica, paja- toquilla, panamá-hat-palm, jungle-drum.


Curiosidade: Apesar de receber esse nome popular, a planta não é nativa do Panamá, suas fibras são utilizadas para fabricação do famoso chapéu, por ocasião da construção do Canal do Panamá, foi muito utilizado para proteger os trabalhadores do sol intenso.

SINONÍMIASalmia palmata, Ludovia palmata, Carludovica serrata, Carludovica incisa, Carludovica gigantea.  

FAMÍLIA: Cyclanthaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Região que vai do sul do México ao norte da América do Sul, principalmente Equador, Colômbia e Peru.

PORTE: Chega atingir 2 metros de altura, mas encontrando ambientes altamente favoráveis, podem ser visto em tamanhos maiores.

FOLHAS: Em forma de leque, muito parecida com as das palmeiras, são sustentadas por um longo pecíolo, medem cerca de 80 cm de largura e tem coloração verde médio vibrante.

FLORES: Sua inflorescência de formato cilíndrico e alongado não tem destaque ornamental.

FRUTOS: As flores fecundadas dão origem a frutos de coloração vermelho vivo, que fazem bonito contraste com as folhas.
 
Imagem: Wikipédia
TRONCO: Acaule.

LUMINOSIDADE: Meia-sombra.

Nota: Conforme a região tolera sol pleno, mas de uma forma geral não gosta de receber luz direta do sol nas horas mais quentes do dia, também aceita sombra em locais com bastante claridade.

ÁGUA: Gosta de solo úmido, mas não encharcado,  não descuidar das regas até que a planta se estabeleça, após isso as regas poderão ser um pouco mais espaçadas.

CLIMA: Prefere clima quente e úmido, em altitudes menores de 800 metros e temperatura de 24 - 32ºC e média de chuva anual entre 1.200 a 1.800 mm.

PODA: Não necessária,  mas se for desejo em reduzir o tamanho da touceira algumas brotações poderão ser retiradas.

CULTIVO: Aprecia solo rico em matéria orgânica, que tenha boa drenagem e mantido úmido.

FERTILIZAÇÃO: Por ocasião do plantio misture bem na terra retirada da cova esterco animal sempre muito bem curtido ou composto orgânico, após 6 meses volte aplicar ao redor do caule, não junto a ele, incorpore levemente ao solo e regue em seguida.

UTILIZAÇÃO: Pode ser usada como planta isolada de destaque ou formando conjuntos ao longo de cercas e muros ou fazendo composição com outras plantas.

Imagem: www.presidencia.gob.ec/

Nota: Para ser feito um único chapéu, são necessárias seis folhas que se cultivadas a partir de sementes, demoram cerca de sete anos para o primeiro corte, passam por um processo de amaciamento, branqueamento, adição de produtos e secagem. O original é fabricado no Equador, especialmente em Montecristi e Cuenca.

PROPAGAÇÃO: Por sementes (retire o revestimento carnoso) e divisão da planta mantendo raízes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário