Atenção leitores

Não trabalho com venda de plantas e não envio sementes.
COMENTÁRIOS - Peço desculpa. Infelizmente não estou conseguindo responder os comentários no tempo devido, na medida do possível vou fazendo
Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

FEEDBACK - Agradeço o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que tenho escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

24 de jan de 2019

ROSINHA DO JAPÃO, YEDDO HAWTHORN - ( Raphiolepis umbellata )


Arbusto semilenhoso

Imagem: Tatters

NOME CIENTÍFICO: Raphiolepis umbellata.


NOME POPULAR: rosinha-do-japão, Yeddo Hawthorn.


FAMÍLIA: Rosaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: China. Japão, Coreia, Taiwan.

PORTE: Encontrando condições favoráveis, chega atingir cerca de 2 metros de altura.

FOLHAS: De coloração verde-escura, brilhante, grossa, medindo de 3-5 cm de comprimento.

Nota: As folhas novas tem coloração cinza-esverdeado e são cobertas por uma fina pelugem.

FLORES: A inflorescência é formada por panículas (cachos) terminais (na ponta dos ramos), com muitas flores de coloração branca a rosa pálido, com 1,5 cm de diâmetro, 5 pétalas e estames avermelhados.

FRUTOS: Logo em seguida da florada se formam os frutos, em grande número, medindo até 2 cm de diâmetro, tem coloração azul/arroxeado escuro, contendo 1 semente.

TRONCO: Semilenhoso.

LUMINOSIDADE: Sol pleno.

ÁGUA: Aprecia solo úmido, mas não encharcado, principalmente quando a planta ainda é jovem, não descuidar das regas, depois de estabelecida até tolera um pouco de seca, mas não prolongada.

CLIMA: Temperado, subtropical, oceânico e mediterrâneo.

PODA: Somente de formação e limpeza, retirando brotações laterais, galhos secos e mal formados.

Nota: Não fazer podas drásticas.

CULTIVO: De crescimento lento, gosta de solo que tenha boa drenagem, rico em matéria orgânica.

Nota: Tolera bem a salinidade, sendo indicada para regiões litorâneas.

FERTILIZAÇÃO: Por ocasião do plantio da muda, misture na terra retirada da cova, esterco animal sempre muito bem curtido, depois de 6 meses aplique de 3 a 5 colheres de NPK 04-14-08 sempre ao redor do caule na projeção da copa, nunca coloque junto ao caule, incorpore levemente para não danificar as raízes e regue em seguida.

UTILIZAÇÃO: Como planta isolada como foco principal ou em grupos ao longo de cercas e muros e grandes vasos.

PROPAGAÇÃO: Por sementes e estaquia.

PRAGAS E DOENÇAS:

FOTOS DESTA POSTAGEM:

Nenhum comentário:

Postar um comentário